Atlantic Nickel anuncia descoberta de nova área com potencial para exploração de níquel sulfetado na Bahia

 

Depósito a 26 km da Mina Santa Rita confirma potencial de negócio projetado pelo grupo Appian Brazil com vistas à demanda mundial de fabricação dos veículos elétricos.

Salvador, 23 de novembro de 2020 – A Atlantic Nickel, controlada pelo grupo Appian Capital Brazil e única produtora de níquel sulfetado em operação no país, identificou nova área com potencial significativo de recursos para exploração do minério no mesmo cinturão geológico onde já funciona a Mina Santa Rita, no município de Itagibá, região sul da Bahia, a cerca de 370 km de Salvador. 

“Essa descoberta confirma, ainda mais, a nossa confiança no potencial do negócio de gerar retornos sólidos aos investidores e se beneficiar do crescimento da demanda, que já atendemos, da utilização essencial do níquel na produção de baterias para veículos elétricos”, celebra Paulo Castellari, CEO da Appian Capital Brazil. 

A localidade onde foi descoberto o novo depósito de níquel sulfetado, chamada de Palestina, está localizada a apenas 26 km da unidade de processamento da Atlantic Nickel na Mina Santa Rita, que segue em plena operação há pouco mais de um ano, desenvolvendo a exploração, beneficiamento e comercialização do níquel sulfetado de alta qualidade. Toda a produção da Mina Santa Rita, que já atingiu a marca de 57 mil toneladas em 2020, é escoada pelo Porto de Ilhéus, em posição estratégica a 140km da planta. 

Os resultados de sondagem que integram o Projeto Palestina mostram, aproximadamente, dez vezes mais conteúdo de ouro, platina e paládio do que é encontrado nos depósitos da Santa Rita, o que faz aumentar o valor de comercialização. O concentrado de níquel da Mina Santa Rita possui também em sua composição outros minerais, como cobre e cobalto.

Por meio de equipe especializada, os estudos no território da Palestina fornecem uma avaliação inicial dos recursos de sulfeto de níquel a céu aberto, com potencial de exploração subterrânea, que podem servir como uma operação satélite de alimentação adicional à Mina Santa Rita, aumentando a capacidade produtiva da planta. A proximidade desta nova área com a infraestrutura em operação, somada à viabilidade de integração logística, apontam para o sucesso de projeções de expansão.  

“Seguimos avaliando o potencial da descoberta na Palestina para apoiar recursos a céu aberto. Também continuamos a avaliar nossas seis metas regionais no interior da Bahia: Santa Maria, Aiquara, Ponto Novo, Machadinho, Ibicuí e Ibitupa, incluindo sondagem em 2021”, explica o CEO Paulo Castellari sobre as perspectivas de identificação de novas áreas com potencial de recursos a partir de projetos de prospecção controlados pela Atlantic Nickel.  

Sobre a Atlantic Nickel 

Controlada pelo grupo Appian Capital Brazil e única empresa produtora de níquel sulfetado no país, a Atlantic Nickel completou, no último dia 15 de outubro, um ano de operação no interior da Bahia, período em que vem atuando na extração do minério fundamental para a fabricação de baterias de veículos elétricos, atendendo a uma demanda internacional em franca expansão.  

Em 2020, a empresa já alcançou marca de 57 mil toneladas de concentrado de níquel direcionadas ao mercado internacional e a geração de 1.500 empregos diretos para operação da Mina Santa Rita, uma das maiores minas a céu aberto de níquel sulfetado no mundo.  

A projeção da Atlantic Nickel é dobrar a capacidade produtiva, com o início da operação subterrânea, prevista para 2028, o que vai elevar o tempo de vida útil da Mina Santa Rita de oito para 34 anos (8 anos de mina a céu aberto + 26 anos de mina subterrânea). De acordo com a Avaliação Econômica Preliminar, cerca de US$ 355 milhões devem ser investidos nos primeiros cinco anos desta nova fase.  

Rafaela Ribeiro
Darana Relações Públicas

Atlantic Nickel completa um ano em operação com geração de 1.500 empregos e fomento à economia regional

Até sábado (17.10), será realizado o sexto embarque para exportação do concentrado de níquel este ano, ultrapassando 57 mil toneladas direcionadas ao mercado internacional.
  • Geração de 1.500 empregos diretos;
  • Exportação de 57 mil toneladas de concentrado de níquel;
  • Quase 70% dos trabalhadores contratados da região;
  • R$ 16 milhões através de fornecedores da região investidos em compras locais;
  • R$ 5 milhões investidos em projetos e ações sociais;

A Atlantic Nickel, única empresa produtora de níquel sulfetado no Brasil, completa um ano de retomada da operação no interior da Bahia, atuando na extração do minério fundamental para a fabricação de baterias para carros elétricos, e atendendo a uma demanda internacional em franca expansão. Neste período, a empresa ultrapassou a marca de 57 mil toneladas de concentrado de níquel direcionadas ao mercado internacional e gerou 1.500 empregos diretos, com destaque para trabalhadores contratados em Ipiaú (43%) e Itagibá (23%), onde funciona a Mina Santa Rita, uma das maiores minas a céu aberto de níquel sulfetado no mundo.

O níquel é matéria-prima fundamental para a vida moderna, e culmina o seu protagonismo na construção de um desenvolvimento sustentável, proporcionando fontes de energia alternativas à combustão, ajudando a reduzir a emissão de gases nocivos à saúde e ao meio ambiente.

“Estamos no caminho certo para um crescimento sustentável de olho num mercado com grande potencial que é o setor de eletrificação. Nosso foco é trabalhar para atender esse mercado sempre com muita segurança e responsabilidade”, afirma Paulo Castellari, CEO do Grupo Appian Brazil, detentor da Atlantic Nickel.

Até o sábado (17.10), será realizado o sexto embarque para exportação do concentrado de níquel em 2020, alcançando as 57 mil toneladas comercializadas. O carregamento do navio começou na noite desta quarta-feira (14).

A Atlantic Nickel apresentou recentemente ao mercado uma Avaliação Econômica Preliminar, ou PEA, na sigla em inglês, que prevê a expansão de oito para 34 anos as operações da Mina Santa Rita, por meio de uma operação em mina subterrânea. A projeção é dobrar a capacidade produtiva com o início da operação subterrânea, prevista para 2028, o que vai elevar o tempo de vida útil da mina (8 anos de mina a céu aberto + 26 anos de mina subterrânea). De acordo com a Avaliação Econômica Preliminar, cerca de US$ 355 milhões devem ser investidos nos primeiros cinco anos desta nova fase.

Até aqui, os investimentos da Atlantic Nickel proporcionaram uma injeção superior a R$ 16 milhões na economia da região, com a aquisição de serviços e bens de fornecedores locais, e a distribuição de renda, com quase 70% dos trabalhadores locais das cidades de Ipiaú, Itagibá, Ibirataia, Ubatã e Barra do Rocha. Um cenário que representa o compromisso firmado de fomentar a economia local e contribuir para o desenvolvimento econômico do estado a partir das atividades de mineração, beneficiamento e comercialização do minério.

O recolhimento de impostos é outro elemento importante como vetor desse desenvolvimento. Um exemplo a se destacar é o valor pago pela Atlantic Nickel por meio da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), que chega a uma média anual de R$ 7 milhões. Também conhecida como ”royalties da mineração”, a CFEM tem como um dos seus objetivos reverter parte da verba arrecadada em projetos para benefícios da comunidade, como melhoria da infraestrutura, da qualidade ambiental, da saúde ou educação.

Lado a lado com o desenvolvimento, a Atlantic Nickel mantém o trabalho permanente de integração social, e já investiu cerca de R$ 5 milhões para projetos e ações, como o apoio a atividades de arte, cultura e educação junto à comunidade e o direcionamento de recursos e infraestrutura ao enfrentamento da pandemia. Entre os destaques, está a doação no mês de agosto de R$ 220 mil ao Governo da Bahia para auxiliar nos atendimentos prestados pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ipiaú.

Ascom

Com preço em queda, batata pode substituir o arroz na mesa

Diante do preço do arroz, que subiu 25% nos últimos 12 meses nos supermercados de São Paulo, o consumidor vem buscando substituições para o produto. Dentre as opções mais em conta e que são indicadas por nutricionistas está a batata.

“O arroz, junto com o feijão, é a base da alimentação do Brasil, como mostra o Guia Alimentar para a População Brasileira do Ministério da Saúde publicado em 2014. Nesse caso, em que precisamos substituir o arroz, é necessário pensar em alimentos que façam parte do mesmo grupo deste cereal”, explica a nutricionista Fernanda Lancellotti.

(mais…)

Arroz tem aumento de 100% e setor diz que preço deve continuar em alta

O arroz disparou nos supermercados brasileiros, sobretudo nas últimas semanas. Um pacote de cinco quilos, normalmente vendido a cerca de R$ 15, chega a custar R$ 40 na gôndola. Um levantamento feito pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Universidade de São Paulo (USP), mostrou que a alta do arroz chega a 100% em 12 meses.

Produtores e especialistas dizem que os preços devem continuar subindo nos próximos meses. O principal motivo da alta de preços do arroz é a desvalorização do real em relação ao dólar, que atualemente está custando R$ 5,37. Isso faz com que muitos produtores prefiram exportar, ganhando em dólar, a vender arroz no mercado interno. As informações são do portal UOL.

(mais…)

Após alta de preços, governo planeja zerar tarifa para importar alimentos

Preocupado com o efeito do aumento de preços dos alimentos na popularidade do presidente Jair Bolsonaro, o governo quer zerar as tarifas de importação de alguns itens da cesta básica para facilitar a entrada dos produtos estrangeiros. Ontem, ao falar sobre a variação do preço do arroz – que disparou nas últimas semanas, com o pacote de cinco quilos chegando a custar R$ 40 em alguns sites (normalmente, é vendido a cerca de R$ 15) –, Bolsonaro disse que o governo prepara medidas para encarar a inflação dos alimentos e “dar uma resposta a esses preços que dispararam nos supermercados”.

No Palácio do Planalto foi instalado um gabinete para informar o presidente sobre a variação dos preços dos produtos. Esse trabalho já estava sendo feito pelos ministérios da Economia e da Agricultura, mas Bolsonaro pediu para acompanhar mais de perto as oscilações dos preços, já que é cobrado pela rede de informações – principalmente nos grupos de WhatsApp.

(mais…)

Petrobras reduz preços de gasolina e diesel em 5% nesta quarta

A Petrobras vai reduzir em 5% os preços da gasolina e do diesel a partir de hoje (9) em suas refinarias e bases de entrega dos produtos. A redução nos preços da gasolina é da ordem de R$ 0,0884 por litro, e no diesel é de R$ 0,0922 por litro, em média.

A redução interrompe uma tendência de alta de preços dos combustíveis nos últimos quatro meses. A medida é reflexo, principalmente, da queda dos preços internacionais do petróleo, devido aos temores do mercado sobre possível enfraquecimento do consumo com as restrições em alguns países, por causa da pandemia do coronavírus.

Petróleo do tipo Brent está sendo cotado a US$ 39,76 o barril.

Metro1

Novo sistema de pagamento instantâneo do Banco Central que entra em operação em novembro deverá revolucionar o setor

No último dia 19 de fevereiro, o Banco Central do Brasil, anunciou o lançamento do chamado PIX, (Powered By BCB, ou, meio de pagamento em liquidação instantâneo) que permitirá a realização de transferências e pagamentos de pessoa para pessoa (via celulares ou PCs) em até 10 segundos.

Pagamentos de contas de consumo, boletos, transferências e várias outras transações financeiras, por cartões de débito e crédito, que hoje ainda dependem de dinheiro, ou de redes bancárias, arsenal, o qual, poderá ser dispensados, e as transferências serão de Pessoa para Pessoa (P2P).

Pera lá. Mas… o Banco Central sempre foi o banco dos bancos, literalmente. Como agora o BCB pôde baixar os juros e ainda tirar dos bancos um importante meio de enriquecimento? Só para termos uma ideia, somente as taxas de serviços bancários, normalmente, pagam todo o custeio operacional duma agência bancária. O resto é lucro! Cada conta bancária, paga em média de taxas, R$ 860 por ano, no Brasil.

(mais…)

Entenda porque o azeite de dendê pode faltar na Bahia

A possibilidade de faltar azeite de dendê na Bahia levou muita gente a repensar o momento que estamos vivendo. Boa parte dos que desconfiavam de que estamos perto do fim do mundo agora têm certeza. A pergunta é: para além das nossas crenças, cheias de misticismo e sincretismo, existe uma causa real para a escassez do líquido sagrado? Na quinta-feira, mostramos que a baixa produção da safra deste ano na Costa do Dendê, aliada ao prologamento do período de entressafra, era o problema.

A questão, porém, é muito mais complexa. Ouvimos produtores, cooperativas, especialistas e o próprio governo do estado para entender essa fase apocalíptica da nossa cultura gastronômica, que amplia a crise de todos os envolvidos na cadeia, inclusive as baianas de acarajé. Além da safra, que realmente sofreu um baque climático com o excesso de sombra (baixa luminosidade) entre julho e outubro de 2019, há também uma constatação assustadora: a Bahia, a terra do dendê, quase sempre produz menos óleo de palma do que poderia e do que deveria.

(mais…)

Governo autoriza nova nota de 200 reais que terá lobo-guará na face

Infectologistas e outros especialistas em saúde passaram a desaconselhar o uso de dinheiro vivo pelos brasileiros nos últimos meses para reduzir o risco de contaminação pelo novo coronavírus, mas o fato é que notas e moedas ainda são o principal meio de pagamento na economia.
Para quem sentia falta de notas com valores mais altos, o governo acaba de dar uma boa notícia.

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou o lançamento da cédula de R$ 200 (duzentos reais), que terá como personagem o lobo-guará, segundo anúncio nesta nesta quarta-feira (29

(mais…)

Petrobras reajusta preço do gás de cozinha em 5% nas refinarias

A Petrobras reajustou em 5% o preço médio do gás liquefeito de petróleo (GLP) nas suas refinarias. O aumento vale a partir de hoje (23). Agora, o preço médio da Petrobras será equivalente a R$ 26,55 por botijão de 13kg. A informação foi divulgada pela Agência Brasil.

A companhia destacou que, desde novembro de 2019, igualou os preços de GLP para os segmentos residencial e industrial/comercial.

A companhia informou ainda que as distribuidoras são as responsáveis pelo envase em diferentes tipos de botijão e, junto com as revendas, são responsáveis pelos preços ao consumidor final.

Metro1

Aneel proíbe corte de energia de famílias de baixa renda até o final do ano

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) proibiu hoje (21), o corte de energia elétrica de famílias de baixa renda, por falta de pagamento, até o fim do ano. A regra já tinha sido definida, mas tinha validade até o fim de julho.

A agência reguladora decidiu estender a norma até o fim do estado de calamidade pública decretado pelo Congresso Nacional e válido até 31 de dezembro devido ao coronavírus.

Prorrogação só vale para os consumidores enquadrados como ‘baixa renda’, beneficiados pela Tarifa Social de Energia Elétrica. Para as demais residências e para imóveis comerciais, o prazo de 31 de julho está mantido.

Metro1

Pesquisa mostra que 35% dos bares e restaurantes do país já fecharam unidades definitivamente

Perto de completar 100 dias de portas fechadas, o setor de bares e restaurantes enxerga com preocupação o novo adiamento de reabertura feito pelo governo municipal de São Paulo.

O último levantamento realizado pela ANR (Associação Nacional dos Restaurantes) em parceria com a Galunion aponta que 35% dos bares e restaurantes com mais de uma unidade já fecharam lojas permanentemente por conta do isolamento social para deter a pandemia do coronavírus.

(mais…)

Mercado Livre anuncia abertura de Centro de Distribuição na Bahia; unidade vai gerar 500 empregos

 

O Mercado Livre vai implantar na Bahia seu primeiro Centro de Distribuição (CD) no Nordeste e terceiro no Brasil. O CD faz parte de um plano de investimento de R$ 4 bilhões que a empresa pretende fazer no Brasil até o final de 2020. A unidade vai gerar 500 empregos diretos, quando estiver em pleno funcionamento e ficará sediada em Lauro de Freitas, numa área de 35 mil metros quadrados. Para a instalação, o empreendimento contou com amplo apoio institucional do Governo do Estado, por meio das Secretarias de Desenvolvimento Econômico (SDE), do Planejamento (Seplan) e da Fazenda (Sefaz).

“É um orgulho saber que teremos um CD deste porte na Bahia e que será o primeiro do Nordeste. A atração deste investimento é fruto de um trabalho em equipe que planeja e executa ações pensando no desenvolvimento do estado e na geração de emprego e renda para o povo baiano’, afirma o vice-governador João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico.

“A Bahia possui diversas vantagens logísticas para o escoamento da carga de forma mais rápida. Apresentamos para o Mercado Livre também os projetos de expansão dos diversos modais aqui na Bahia. Portanto, a decisão de implantar esta unidade em nosso estado com certeza foi acertada”, destaca o secretário do Planejamento, Walter Pinheiro.

Varela

Petrobras aumenta em 10% preço da gasolina a partir desta terça

A Petrobras vai aumentar em 10% o preço da gasolina nas refinarias a partir desta terça-feira (9). De acordo com a estatal, a alta é de R$ 0,13 por litro. Não houve reajuste para o diesel. O repasse de reajustes nas refinarias até os consumidores finais não é imediato.

O aumento na gasolina vem após um salto de mais de 19% na última semana nas cotações do petróleo Brent, referência internacional, em meio a movimentações da Opep para manter os cortes na produção.

Os preços médios nos postos até a semana passada apontavam queda acumulada de 14,5% em 2020, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), embora com elevação nas últimas duas semanas, depois dos reajustes da Petrobras.

Petrobras aumenta o preço do gás de cozinha em 5,3%

O preço do gás liquefeito de petróleo (GLP), conhecido como gás de cozinha, vendido às distribuidoras, sofrerá reajuste de 5,3% , segundo anunciou a Petrobras nesta quarta-feira (3).

Com o reajuste, o preço médio para botijão de 13kg passa a ser R$ 24,08. Segundo a Petrobras, o preço repassado ao consumidor final depende dos revendedores e das distribuidoras.

Apesar de ser a segunda alta consecutiva, o preço do produto acumula queda média de 13,4% no ano. A desvalorização do barril de petróleo causou queda nos valores nos primeiros meses do ano.

Varela