Gasolina “sem imposto” será vendida a R$ 2,68 nesta sexta em movimento de protesto

Pelo Brasil há empresários que se mobilizam para protestar conta o alto valor no preço dos combustíveis que é repassado nas bombas. Nesta sexta feira (14) um movimento desse tipo está sendo realizado no estado do Amazonas.

O movimento “Mais Amazonas, Menos Impostos”, iniciativa formada por ativistas e empresários pró-liberdade, em parceria com o Instituto Ajuricaba, promoverá nesta sexta (14), uma manhã de “Gasolina Sem Imposto” no Autoposto Ipiranga São Francisco. Na ocasião, 4 mil litros de gasolina comum serão vendidos por apenas R$ 2,68 o litro.

Segundo Artur Fonseca, presidente do Instituto Ajuricaba, o objetivo da ação é conscientizar a população de que a principal razão do alto preço dos combustível é a grande alíquota de impostos estaduais e federais. “Atualmente cerca de 44% do preço da gasolina é formada por tributos, e isso onera principalmente o bolso dos mais pobres” afirma Fonseca.

Com o tema “O problema não é o posto, é imposto”, o movimento busca demonstrar que a insatisfação popular com o preço dos combustíveis é válida e que a redução dos tributos é um assunto urgente e necessário. O assunto foi trazido à tona na última semana após o presidente da república Jair Bolsonaro (sem partido) “desafiar” os governadores a zerar o ICMS cobrado da gasolina (cuja média nacional é de 29% por litro).

(mais…)

Menos impostos em combustíveis só com reformas, diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse a governadores hoje (11) que a ideia do presidente Jair Bolsonaro de redução de impostos sobre combustíveis é um plano de médio a longo prazo e que depende de reformas, num momento em que tanto União quanto Estados não podem abrir mão de receitas.

A mensagem foi passada pelo ministro no Fórum de Governadores em Brasília após ele ser chamado a participar do encontro, segundo informou a jornalistas o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB). (mais…)

Balança comercial tem déficit de R$ 1,74 bilhão em janeiro

A balança comercial brasileira registrou déficit de US$ 1,745 bilhões em janeiro, de acordo com os dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério da Economia. Foi o primeiro resultado deficitário para um mês desde 2015 e é o menor valor para o primeiro mês do ano em cinco anos.

No ano passado, a balança comercial registrou superávit de US$ 46,6 bilhões. Com isso, o saldo positivo, assegurado principalmente pela exportação de produtos básicos, ficou 19,6% abaixo do de 2018.

A expectativa do mercado financeiro para este ano é de nova queda do saldo comercial. De acordo com pesquisa realizada pelo Banco Central na semana passada, a previsão para 2020 é de um saldo positivo de US$ 37,3 bilhões nas transações comerciais do país com o exterior.

Metro 1

Com temor a coronavírus, Bolsas despencam e dólar vai a R$ 4,23

Com um salto de 40% no número de mortos e infectados pelo coronavírus chinês de domingo (26) para esta segunda-feira (27), o mercado financeiro opera em aversão a risco. Para investidores, o caso fugiu do controle chinês e pode ter grandes impactos na economia. Até o momento, 81 pessoas morreram e 2.744 foram infectadas.

Analistas avaliam que o dano econômico pode ser maior do que a epidemia do Sars (síndrome respiratória aguda grave) que deixou centenas de mortos em 2003.

“Naquela época, as economias estavam iniciando um movimento de expansão após uma grave crise; hoje, o mundo está exatamente na direção oposta, com as grandes economias lutando para impedir que uma desaceleração mais forte na atividade possa se tornar uma recessão. Caso o Coronavírus estenda seus efeitos, os indicadores econômicos do 1º trimestre podem ser duramente impactados. E com os juros tão baixos mundo afora, os Bancos Centrais podem ter menos ferramentas para estimular as economias”, diz relatório da Rico. (mais…)

Agronegócio brasileiro exportou US$ 96,8 bilhões em 2019

As exportações do setor do agronegócio somaram US$ 96,8 bilhões no ano passado. Esse valor representa 43,2% do total exportado pelo Brasil, segundo a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Os dados mostram leve crescimento do setor nas exportações totais do país. Em 2018, essa participação havia sido de 42,3%.

O destaque foi o comércio de milho, carnes e algodão. O milho registrou volume recorde de exportação, com 43,25 milhões de toneladas. O recorde anterior foi registrado em 2017, com 29,25 milhões de toneladas do cereal exportadas.

Ainda de acordo com o ministério, a China se tornou o principal cliente da carne bovina brasileira. O país asiático é responsável por 26,8% do volume total exportado. Com isso, ultrapassou Hong Kong, que ficou na segundo posição, com 18,6%. (mais…)

Atlantic Nickel faz o primeiro embarque de concentrado de níquel

 

 Venda será feita para a trading Trafigura, que assume financiamento da empresa

A empresa Atlantic Nickel, do grupo Appian Brazil, anuncia a primeira venda de concentrado de níquel da mina Santa Rita, localizada no município de Itagibá, no sul da Bahia. O embarque, de 10.000 toneladas, está programado para acontecer entre os dias 15 e 25 de janeiro, conforme disponibilidade no porto de Ilhéus (BA).

A venda do minério foi acertada com a Trafigura, considerada uma das maiores tradings de metais do mundo. Pelo contrato firmado, parte da produção anual da Atlantic Nickel será destinada para a trading em um acordo de longo prazo.

Adicionalmente, a Trafigura irá oferecer um financiamento de US$ 40,8 milhões de dólares para a empresa. Dessa forma, a Atlantic Nickel garante os recursos necessários para alavancar suas operações na mina de Santa Rita, retomada em outubro de 2019.

“Este é um marco e demonstra a excelência técnica da nossa equipe que conseguiu a volta da produção comercial com meses à frente do plano inicial, de forma segura e responsável”, afirma Paulo Castellari, CEO da Appian Brazil, braço do fundo de Private Equity Appian Capital Advisory.

O fundo adquiriu 100% da mineradora em 2018, quando ainda era conhecida como Mirabela. Após investimentos realizados na planta de beneficiamento, aquisição de equipamentos e reestruturação da mina Santa Rita, foi possível retomar as operações.

A venda para a Trafigura é apenas o primeiro contrato de offtakers que a Appian tem buscado estabelecer, em linha com a crescente demanda de níquel sulfetado.

Com a retomada das operações, a empresa planeja atingir a capacidade nominal de produção de cerca de 120 mil toneladas até dezembro de 2020. “Permaneço confiante nos investimentos na mina Santa Rita. Com uma operação de baixo custo e com longa vida útil, a mina possui um grande potencial e acreditamos nos benefícios que virão do uso do níquel frente ao crescimento mundial da utilização de veículos elétricos”, declara Paulo Castellari.

Ascom

Governo quer usar ICMS contra a alta no preço da gasolina

O governo planeja pedir a colaboração dos governadores na cobrança de ICMS para evitar um aumento mais forte do preço dos combustíveis em meio à pressão sobre a cotação do petróleo com a crise entre EUA e Irã. Essa é uma das medidas que técnicos discutem para evitar uma escalada nos valores cobrados pelos postos.

A ideia foi apresentada por Jair Bolsonaro após reunião nesta segunda (6) com a presença do Ministério de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e do presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco. “Aproximadamente um terço do preço do combustível no final são impostos estaduais. Esse é o problema que temos”, afirmou Bolsonaro. Ele citou o caso do Rio, onde uma alíquota de 30% do ICMS representaria cerca de R$ 1,50 no preço da gasolina.

(mais…)

Salário mínimo será de R$ 1.039 em 2020, define governo

O governo federal definiu nesta terça-feira (31) que o salário mínimo será de R$ 1.039 em 2020, conforme estabelecido em medida provisória assinada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Com isso, é a primeira vez que o salário mínimo ultrapassa a marca de R$ 1 mil. O valor serve de referência para 49 milhões de pessoas, segundo informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). (mais…)

Congresso aprova 1 em cada 3 medidas da Economia em 2019

O ministro Paulo Guedes (Economia) afirma confiar na aprovação pelo Congresso do pacote de reformas proposto pelo governo porque os parlamentares têm mostrado um perfil alinhado às medidas defendidas pelo Executivo. Apesar disso, o titular da pasta chega ao fim do primeiro ano vendo dois terços das propostas enviadas por ele ao Legislativo rejeitadas ou ainda pendentes de aprovação.

Guedes e sua equipe enviaram 38 textos ao Congresso durante o ano, de acordo com levantamento feito pela Folha de S.Paulo. A análise considera projetos de lei, PECs (propostas de emenda à Constituição) e medidas provisórias. Do total, apenas 13 (34%, ou cerca de um terço) foram aprovados em 2019.

Se consideradas apenas as MPs, que têm no máximo quatro meses para uma avaliação do Congresso, 20 textos foram enviados pela área econômica e já tiveram o prazo encerrado. Apenas 10 viraram lei e outras 10 foram rejeitadas. (mais…)

Salvador tem a maior economia do nordeste e ocupa o 9º maior PIB do país

Salvador é a maior economia do nordeste e aparece em 9º lugar no ranking das cidades com o maior Produto Interno Bruto (PIB). Com um total de R$ 63 bilhões, o estudo foi feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou na última sexta-feira (13), o estudo sobre o PIB dos municípios do país de 2017.

Ao apresentar os dados, os números revelam que a capital baiana tem avançado em posições no ranking nacional ao longo dos anos. Em 2011, Salvador ocupava a 12ª posição do PIB. Já em 2013, no primeiro ano da atual gestão do prefeito ACM Neto, subiu uma posição passando para a 11ª e em 2017, alcança a 9ª posição nacional. Hoje, o município figura entre as 10 maiores concentrações urbanas brasileiras que compõem cerca de 43% do PIB nacional. (mais…)

Verão deve atrair seis milhões de visitantes

O verão baiano vai receber mais de 6 milhões de visitantes, representando um aumento em torno de 4,5% em relação à temporada anterior, de acordo com projeção divulgada pela Secretaria estadual do Turismo.

O secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro, destacou o crescimento da atividade, em torno do dobro dos números verificados nacionalmente.

Entre as estatísticas nas quais se baseia o secretário, em outubro, o índice de atividades turísticas na Bahia apontou variação positiva de 3,1% frente ao mês imediatamente anterior.

(mais…)

Brasil e Paraguai terão livre comércio de automóveis

O ministro da Economia, Paulo Guedes, e a ministra da Indústria e Comércio do Paraguai, Liz Cramer, firmaram na quinta-feira (6), em Bento Gonçalves (RS), entendimentos políticos que permitirão o avanço das negociações do Acordo Automotivo Brasil-Paraguai. A negociação fará com que o Brasil e o Paraguai tenham livre comércio entre produtos automotivos.

Como regra de origem geral para veículos, definiu-se que o Índice de Conteúdo Regional (ICR) a ser cumprido por ambas as partes será de 50%. O acordo também prevê condições de acesso preferencial, com margem de preferência de 100%, para 10 mil unidades anuais, cumprindo um ICR mínimo de 35%, no caso do Brasil, e de 30% a 35% nos próximos cinco anos, no caso do Paraguai. (mais…)

Preço da carne puxa o índice da inflação em novembro

A alta de 8,09% no preço das carnes foi o item que mais influenciou a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), em novembro deste ano. Segundo dados divulgados hoje (6) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA ficou em 0,51% em novembro, maior taxa para o mês desde 2015 (1,01%).

Os alimentos e bebidas tiveram uma alta de preços de 0,72%. Além das carnes, também contribuíram para a inflação os cereais, leguminosas e oleaginosas (1,65%), óleos e gorduras (1,33%), os produtos panificados (0,71%) e as carnes industrializadas (0,69%). Com isso, se alimentar em casa ficou 1,01% mais caro em novembro.

(mais…)

PIB do Brasil cresce 0,6% no 3º trimestre, aponta IBGE

O Produto Interno Bruto (PIB) do país teve crescimento de 0,6% no 3º trimestre, em comparação com o trimestre imediatamente anterior, segundo dados divulgados hoje (3) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em valores correntes, o PIB totalizou R$ 1,842 trilhão. A alta foi puxada pelo consumo das famílias e pelo investimento privado.

Embora ainda em ritmo lento, o resultado mostra uma tendência de recuperação da economia entre julho e setembro.

O IBGE revisou os resultados anteriores do PIB. No 2º trimestre, houve alta de 0,5%, ante leitura anterior de avanço de 0,4%. Já o resultado do 1º trimestre foi revisado para uma estabilidade, em vez de queda de 0,1%. (mais…)

Consumo da China eleva preço e deve fazer da carne artigo de luxo no Brasil

Em 2010, em um congresso de carnes em Buenos Aires, o então secretário de Agricultura e da Pecuária da Argentina, Lorenzo Basso, afirmou que a proteína se tornaria um “artigo de luxo”. Diante de uma plateia incrédula com suas afirmações, Basso destacou que o aumento de renda em países emergentes, a elevação dos custos de produção e a substituição de espaços da pecuária por novas áreas de grãos elevariam em muito, o preço das carnes.

Ele não contava com novos fatores decisivos nessa escalada de preços: o perigo do avanço de doenças no setor. A previsão de Basso se confirma não tanto pela bovinocultura, mas pela suinocultura. A peste suína africana avança, e a situação ficou mais complicada quando atingiu em cheio a China, maior produtora e consumidora de carne suína no mundo.

(mais…)