Consulesa francesa visita Terreiro de Candomblé e mostra que tem samba no pé

Nem o passaporte diplomático livra Alexandra Baldeh Loras das mazelas do racismo. “Sempre me param na alfândega. Acham que sou uma ‘mula’ [pessoa que faz o transporte de drogas], uma traficante de drogas”, contou a jornalista francesa que chegou à capital paulista, há pouco mais de três anos, na posição de mulher do cônsul-geral Damien Loras, que esteve dia 12/12 no Nzo Tumbansi, terreiro de candomblé de tradição congo angola, em Itapecerica da Serra, região metropolitana da Grande São Paulo.

Nesse tempo, Alexandra já sofreu quase todo o tipo de preconceito que as brasileiras negras e pobres sofrem diariamente. “Em eventos [do consulado] que recepciono, muitos convidados não se dão conta de que sou a consulesa. 

Mesmo depois que pego o microfone para falar algo, não percebem que era eu a pessoa pela qual passaram sem dar atenção na entrada”, contou a descendente de africano da Gâmbia em sua fala no Terreiro, espaço que pisou pela primeira vez e ficou encantada por ter sido convidada para pisar pela primeira vez em uma Comunidade Tradicional de Matriz Africana.

“O mesmo acontece em hotéis de luxo, que só me tratam bem depois de ouvirem o meu sotaque, ou quando estou no clube com meu filho, quando perguntam o porquê de eu não estar de branco [traje obrigatório em vários lugares para babás]”, acrescenta. O espanto cresce ainda mais quando esse público elitizado a vê ao lado do marido. “Acham que eu só poderia ser casada com alguma pessoa mais velha, me ligando a algum tipo de oportunista, e não com o Damien, que é lindo.

Em uma tarde de sábado chuvosa, diversas lideranças de povos e comunidades tradicionais de matriz africana lotaram as dependências do Ilabantu/Nzo Tumbansi. Taata Katuvanjesi recepcionou com maestria e presteza a representante do governo francês, Taata Taua, presidente da Cobantu entoou cânticos e saudações aos ancestrais bantu e homenageou a visitante. Íyà Carmem de Oxum (Ilê Olá), Ìyà Iraildes de Ogún, líder do PUPTMA – Pela União dos Povos de Matriz Africana, representou os povos de tradição yorubá juntamente com Ìyà Maria Isabel, entre outros.

Aos quase 40 anos, a consulesa é uma das mais jovens ativistas da causa negra. Nos últimos meses, fez participações em importantes programas de televisão brasileiros e chamou a atenção pela polêmica e astúcia ao lidar com um público muitas vezes avesso às suas ideias. A mesa em que fez parte no Nzo Tumbansi foi integrada por membros do Terreiro e entre eles destaca-se a professora mestra em história africana e afro brasileira, Patricia Cerqueira do Santos, ex-secretária municipal de cultura de Itapecerica de Serra; professor doutor em sociologia pela UFSCar, Deivison Nkosi, diretor de pesquisas e projetos do Ilabantu; Kota Kitamazi N’ganga, a médica Eunice Bernardes, secretaria executiva da Instituição; professora Adriana Vasconcelos e outros.

Ao final do encontro no Ilabantu/Nzo Tumbansi, a consulesa francesa foi homenageada pelo Afoxé Filhos de Ganga Zumba, de Cubatão/SP, momento em que Alexandra Loras impressionou a todos e chamou atenção dos presentes e mostrou que também tem o samba no pé.

Dia 17/12, a Consulesa Alexandra Loras, recebeu em audiência privada na Residência Consular, no Jardim Europa, bairro de classe alta da capital paulista, o Taata Katuvanjesi – Walmir Damasceno, momento em que conversaram por quase três horas e trocaram impressões sobre as lutas empreendidas por ambos.

Ascom Ilabantu


Ibirataia: Multidão participa da VIII Marcha Para Jesus

A Associação de Ministros Evangélicos de Ibirataia (AMEI), realizou na tarde deste domingo (20) a VIII Marcha Para Jesus. Multidão de evangélicos e pessoas da comunidade participaram do evento em comemoração ao Dia da Bíblia na cidade de Ibirataia. Os evangélicos se concentraram na Praça 10 de Novembro (Praça da Prefeitura) por volta das 16:00h, seguindo em marcha pelas ruas e avenidas da cidade animada pelo Grupo de Louvor da Igreja Batista Betânia, ao som do Trio Fobica. Em diversos pontos estratégicos da cidade os pastores fizeram orações a Deus intercedendo pela comunidade, pelas autoridades, enfim, pela população ibirataense

Após a caminhada pelas ruas da cidade, aconteceu a grande concentração na Praça 7 de Setembro, com uma belíssima mensagem proferida pelo Pr Carlos Cesar Januário da Primeira Igreja Batista de Rio Novo (Ipiaú). A Banda Xote em Cristo animou também milhares de fiéis com cânticos de louvor a Deus. 

O momento mais esperado da noite aconteceu quando o cantor e deputado federal Irmão Lázaro​ subiu no palco e entoou belíssimas canções gospel que por diversos momentos foi acompanhado em grande côro pelos irmãos.

Presença do prefeito Marcos Aurélio, vereadores, secretários, dentre outras autoridades. O pr Fabio Slompo​, presidente da AMEI, agradeceu a presença de todos, além de agradecer ao apoio recebido da Prefeitura Municipal, do comércio e demais colaboradores. Agradeceu também à todos os pastores que participaram e deram total apoio ao evento.

Tesouras Noticias 

Cantor Netinho é internado novamente em hospital, em São Paulo

Netinho, intérprete do sucesso “Milla”, voltou a ser internado em um hospital de São Paulo, depois de ter sangramento pelo nariz e tontura depois de seus quatro primeiros shows no Recife, em Pernambuco, e em Macuco, no Rio de Janeiro. Ele narrou tudo pros seus fãs através do Facebook nesta terça-feira, 1º.

Amigos, na recente segunda tentativa de volta aos shows, após os quatro primeiros (28, 29 e 30 agosto em Recife/PE e 5 setembro em Macuco/RJ), a tontura que sinto aumentou novamente, tive sangramentos pelo nariz e precisei parar tudo novamente. Naquela época eu vim aqui no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, fiz muitos exames que deram todos ok, mas voltei pra casa com a mesma tontura”, começou ele.

Ele ainda contou que, apesar dos sintomas terem desaparecido, a tontura não diminuiu, ao contrário, aumentou e há dois meses não sai de casa nem trabalha.

Consulesa da França no Brasil confirma visita a comunidade tradicional de matriz africana

Encontro de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana objetiva identificar desafios e ações de enfrentamento ao racismo, considerado inimigo comum e refletir sobre a necessidade de se estabelecer estratégias articuladas de resistência frente a tanta violência sofrida por povos e comunidades tradicionais de matriz africana, os povos de terreiros. Este encontro será realizado dia 12 de dezembro deste ano, a partir das13h00, na sede do ILABANTU/Nzo Tumbansi, a Rodovia Armando Salles, 5205, Recreio Campestre, Itapecerica da Serra, região metropolitana de São Paulo.

“Nos organizamos em torno da luta pela garantia de nossos territórios e em defesa do direito de continuarmos vivendo de acordo com o modo que escolhemos para viver que busca promover o desenvolvimento sustentável, com ênfase no reconhecimento, fortalecimento e garantia de direitos territoriais, sociais, ambientais, econômicos e culturais, com respeito e valorização à nossa identidade, formas de organização e instituições”, disse o Taata Katuvanjesi – Walmir Damasceno.

O evento que ocorrerá em função do projeto do Ilabantu, organização de fortalecimento político-institucional de povos e comunidades tradicionais de matriz africana, e contará com a participação de lideranças do “povo-de-santo”, o Terreiro de Candomblé, espaço onde acontecerá o encontro, receberá uma visita especial, a consulesa da França no Brasil, Alexandra Loras, que confirmou presença e prepara-se para visitar pela primeira vez uma Comunidade Tradicional de Matriz Africana, conhecida por Terreiro de Candomblé.

A visita de Alexandra Loras se dá em virtude de seu destacado engajamento em projetos sociais, Alexandra será a responsável por uma fala magistral aos povos de terreiros presentes ao evento.

Alexandra vai dividir sua história de experiências extremas com o público. Na revista Marie Claire de outubro, a consulesa conta como é ser a única filha negra, entre cinco filhos, de uma mãe de família parisiense, aristocrata, milionária e com valores conservadores; e a perda de dois filhos na gravidez antes de dar à luz um menino loiro. Ela também fala sobre a vida no Jardim Europa, bairro nobre da capital paulista, o preconceito sofrido pelas socialites e as visitas que faz às presidiárias francesas nas cadeias 

paulistanas.

Ascom Ilabantu

Sem chiclete e sem banana: Cantor Bell estaria devendo 29 shows a músicos

Sem shows contratados para novembro, o cantor Bell Marques, ex-vocalista do Chiclete com Banana, demitiu músicos e tem atrasado o pagamento de apresentações da banda. Ao todo, estaria devendo aos colaboradores o referente a 29 shows já realizados. Os três músicos dispensados ainda não viram também a cor da indenização. No grupo do cantor de sucessos estrondosos, o comentário é que o Rei do Axé já não é mais o mesmo.

Política Livre/Ipiaú on Line


Crise afeta captação de patrocínio do Carnaval

A oferta de patrocínio para os blocos de Carnaval de Salvador está menor em ano de crise econômica. Até o momento, a Brasil Kirin, cervejaria dona das marcas Schin e Devassa, vai patrocinar 11 blocos na folia. Em 2014, o total foi o dobro : 22 blocos.

Na corrida por patrocínios, os blocos geralmente precisam definir o principal patrocinador até dezembro. Patrocinadores considerados de apoio, que fazem merchandising e distribuição de brindes, podem ser captados até períodos mais próximos do Carnaval.

Dono do bloco Camaleão e diretor da Central do Carnaval, que comercializa 15 blocos e 12 camarotes,  Joaquim Nery afirma que apenas os blocos com patrocínios fidelizados podem ter menos dificuldade de conseguir apoio.

Apesar da crise, a Central do Carnaval registra aumento de 40% em vendas, quando comparado ao mesmo mês do ano passado, de acordo com os dados da própria empresa.

“Para quem não tem patrocinadores fidelizados, o ano está bem mais difícil. A atividade do Carnaval é uma atividade onde marcas têm obrigação de estar apoiando, é inimaginável não ter apoio das cervejarias. Outras marcas que não têm afinidades tão diretas, ou você fideliza ou tem dificuldades”, diz Nery.

Laços

Ele cita o exemplo das marcas que apoiam o seu bloco. A cervejaria Ambev, através da marca Skol, apoia o Camaleão há 20 anos, assim como o Shopping da Bahia, antigo Iguatemi.

“A necessidade para fidelizar é devolver à marca o que eles estão investindo no produto. No momento em que você faz um contrato, deve deixar o parceiro amplamente satisfeito. Para os que não conseguiram fazer isso, não é um ano em que os patrocinadores estejam disponíveis”, diz.

Desde 2014, as marcas Schin e Itaipava dividem os circuitos do Carnaval com comercialização exclusiva e patrocínios que chegam a R$ 10,5 milhões cada.

Procuradas pela reportagem, as cervejarias afirmaram que estão em processo de planejamento e não irão comentar o assunto.

A Saltur (Secretaria do Turismo de Salvador) afirmou  que só irá se pronunciar sobre patrocínios após o anúncio do Carnaval.

Confiança

Representantes de associações de blocos e camarotes de Salvador negam a dificuldade de conseguir patrocínios, apesar de afirmarem que nenhum setor está imune à crise econômica do país.

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Entretenimento – Seção Bahia, Clínio Bastos, a crise não têm efeitos no mercado do Carnaval, apesar de os empresários estarem preocupados e atentos à situação.

“Não existe um ano que eu não trabalhe mais na captação (de patrocinadores). A cada ano as verbas se tornam mais disputadas. Por ser um ano de crise, pode ter uma retração, mas isso é normal em todos os anos. No ano que a economia tiver melhor, o mercado também se torna mais competitivo. Quando tem retração, o mercado precisa ser criativo e buscar alternativas para fazer diferente”, disse Bastos.

Apesar de apontar aumento de custos também no setor, Clínio Bastos aposta em um resultado positivo e melhor do que o do ano passado. “O Carnaval de rua é único, você vê o que é a rua de Salvador e não tem crise que abale isso. Nesse sentido teremos um Carnaval tão ou mais forte do que ano passado”, completa.

Segundo o presidente do Conselho Municipal do Carnaval (Comcar), Pedro Costa, o Carnaval não está imune à situação do país, e isso provoca “uma retração natural de todos os investidores”. “Mas eu tenho certeza que as atrações principais que sempre tiveram patrocínio vão continuar sendo patrocinados”, disse Costa.

Este ano, foram mais de 250 blocos cadastrados para participar dos circuitos do Carnaval, número similar ao do ano passando, de acordo com Pedro Costa.

Ipiaú: Artista plástico ipiauense Marcelo Celau participa de programa de TV na capital

Estará participando do programa Sara na TV na Rede CNT o artista plástico ipiauense Marcelo Celau. A gravação acontece na terça feira (03) em Salvador. Com grande aceitação do seu trabalho através de redes sociais, Celau tem enviado trabalhos de sua autoria para várias capitais brasileiras.

O artista tem também fãs além fronteira, participando de grupos de discussão de arte em vários países.

A viagem de Celau a Salvador está sendo patrocinada pelas lojas de Ipiaú, Juely Modas, Queiroz Materiais de Construção e Lojão do Construtor.

Ipiaú on Line

Com festivais, Itacaré e Morro de São Paulo devem atrair milhares de turistas no feriadão

As cidades de Itacaré e Morro de São Paulo vão receber milhares de turistas no feriadão de Finados, lembrado na próxima segunda-feira (2). Isso porque as duas cidades do litoral da Bahia irão sediar dois grandes eventos: o Surf Eco Festival, que  leva surfistas de todo o mundo às praias de Itacaré, e o Festival de Morro de São Paulo, que terá shows gratuitos de grandes artistas, como Maria Rita e Zeca Baleiro, na Segunda Praia.

O Surf Eco Festival começou na terça-feira (27) e segue até domingo (1º), com competições válidas para a etapa masculina do Circuito Mundial de Surf, na Praia da Tiririca. Ao todo, 144 atletas, de 30 países como Austrália, Estados Unidos, França, Japão, Nova Zelândia e Indonésia, participam do evento, que deve reunir 25 mil pessoas na cidade.

As cidades de Itacaré e Morro de São Paulo vão receber milhares de turistas no feriadão de Finados, lembrado na próxima segunda-feira (2). Isso porque as duas cidades do litoral da Bahia irão sediar dois grandes eventos: o Surf Eco Festival, que  leva surfistas de todo o mundo às praias de Itacaré, e o Festival de Morro de São Paulo, que terá shows gratuitos de grandes artistas, como Maria Rita e Zeca Baleiro, na Segunda Praia.

O Surf Eco Festival começou na terça-feira (27) e segue até domingo (1º), com competições válidas para a etapa masculina do Circuito Mundial de Surf, na Praia da Tiririca. Ao todo, 144 atletas, de 30 países como Austrália, Estados Unidos, França, Japão, Nova Zelândia e Indonésia, participam do evento, que deve reunir 25 mil pessoas na cidade.

Correio da Bahia

Genildo Lawinscky e Wanda Chase são despedidos da TV Bahia

Dois repórteres veteranos deixarão a TV Bahia em breve: trata-se de Genildo Lawinscky, que já foi apresentador de telejornais da emissora e nos últimos tempos trabalhava com coberturas especiais, e Wanda Chase, outro nome bastante conhecido do público. Uma outra produtora também foi desligada da casa.

O motivo das demissões de Genildo e Wanda ainda não foi informado. O Varela Notícias procurou a assessoria de imprensa da TV Bahia e até o momento não obteve resposta. Acredita-se que a crise econômica no país tenha contribuído para os cortes.

Vale lembrar que, em março deste ano, Jefferson Beltrão e Kátia Guzzo foram afastados da bancada do “BATV”, que passou a ser ocupada por Camila Marinho. O âncora atualmente está contratado pelo grupo A Tarde, enquanto a jornalista segue na emissora. Jefferson estava na TV há sete anos.

Varela Noticias

Ator Tonico Pereira reclama de salário que ganha na Globo para fazer novela

Tonico Pereira não está satisfeito com o salário que recebe da Globo para interpretar o bêbado Ascânio, na novela “A Regra do Jogo”. Ao site Notícias da TV, o ator contou que ganha pouco e que por isso não se sente na obrigação de decorar suas falas. “Uso ponto eletrônico porque é uma forma de me sentir ganhando mais. Já que não ganho mais, eu trabalho menos”, revelou.

O ator explicou como funciona o esquema do ponto. “Uma pessoa lê as falas pra mim e eu as reproduzo, sem delay. Prefiro assim”, disse.
Além disso, Tonico ainda falou que bebe muito chá, guaraná e água quando está gravando a novela, pois seu personagem está sempre com uma garrafa de bebida nas mãos. “Bebo litros e litros porque o Ascânio não larga a garrafinha, mas é tranquilo”, afirmou.

Barra do Rocha: Pastores destacam Dia do Evangélico em entrevista

Os pastores Orlando, Fábio e Joelson, da Associação de Pastores e Líderes Evangélicos de Barra do Rocha, acompanhados do Secretário de Governo da Gestão Vera Franco (PSC), Neto Palma, concederam, nesta quarta-feira (28), entrevista à Ipiaú, FM, cujos âncoras são os radialistas Josué Ribeiro e Norman Suarez, o Amarelinho.

Na pauta da entrevista, o Dia do Evangélico de Barra do Rocha, que será celebrado nesta sexta-feira (30) e terá a participação da Banda Som & Louvor e de artistas locais. Segundo os Pastores, toda a programação do evento já está definida: “Não temos dúvidas de que será um grande culto de adoração a Deus. Queremos convidar toda a comunidade regional para participar deste evento”, disseram os Pastores durante a entrevista. Em tempo, o evento acontece na Praça de Eventos, a partir das 19h desta sexta.

Ascom PMBR


Entidade presidida por ipiauense coordenou com sucesso evento internacional em São Paulo

O edifício-sede da Secretaria Municipal de Cultura, centro da capital paulista recebeu povos de terreiros em uma ampla reflexão no III ECOBANTU – Encontro Internacional das Tradições Bantu no Brasil. O encontro deste ano contou com a presença de gestores, operadores de cultura e dos direitos humanos, educadores, professores, pesquisadores, lideranças de povos e comunidades tradicionais de matriz africana e interessados em geral na discussão “a revalorização dos aportes culturais dos africanos e seus descendentes na construção e formação do Brasil e América Latina”.

O governo brasileiro e a Organização das Nações Unidas (ONU) lançaram oficialmente no país a Década Internacional de Afrodescendentes, um reconhecimento da ONU de que não é fácil a vida dos 200 milhões de descendentes de vítimas da escravidão ou imigrantes mais recentes de africanos que vivem nas Américas.

O Ecobantu e quem esteve

O Ecobantu, que contou com apoio da Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Municipal da Igualdade Racial, Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, mandato do vereador Toninho Vespoli (Psol/SP), e da deputada Leci Brandão (PCdoB/SP), e em pareceria com a Associação de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana Katina da Silva, do líder Jeferson d`Ògún, foi aberto às 11h00 em um cerimonial formado pelo egbomy Felipe Brito de Obaluayê, e a militante do movimento negro Zélia Lucas Patrício, a mesa, presidida pelo ipiauense Walmir Damasceno, coordenador nacional do ILABANTU, movimento de articulação politica e fortalecimento dos povos e comunidades tradicionais de matriz africana, foi composta por autoridades politicas e gestores nas suas várias esferas de governo, integrada por Cida Abreu, presidenta da Fundação Cultural Palmares e representante do Ministro da Cultura, Juca Ferreira; Dênis Rodrigues da Silva, diretor de Projetos da Secretaria de Politicas para Comunidades Tradicionais – Secomt, que representou a Ministra de Estado do Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Nilma Lino Gomes; Secretário Municipal de Cultura, Nabil Bonduki; Secretário Municipal de Igualdade Racial, Mauricio Pestana, representando o Prefeito Fernando Haddad; Antonio Pinto, diretor de Projetos Especiais e Cidadania da SPTuris; Marco Antonio Zito, presidente do Conselho Estadual de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra; vereador Toninho Vespoli; Eliane Dias, coordenadora do SOS Racismo da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo; deputada estadual e sambista Leci Brandão (PCdoB/SP); bàbà Mario Filho, Oficial-Major da Policia Militar do Estado de São Paulo. 

Entre falas e saudações dos participantes da mesa de abertura, sempre inspiradoras, destaca-se do Secretário Municipal de Cultura, vereador licenciado Nabil Bonduki, e do Secretário Municipal de Igualdade Racial, jornalista Mauricio Pestana, ambos com o desejo de implementar ações que dê visibilidade aos povos e comunidades tradicionais. Após várias abordagens, ocorreu a primeira intervenção cultural pela cantora Cellia Nascimento e sua banda. Tata Taua, presidente da COBANTU celebrou os ancestrais entoando um cântico sagrado Pembelê, energizando o ambiente já harmonioso. Durante o encontro, era comum ver os presentes cumprimentando toda equipe do ILABANTU, pela importância do Projeto e a realização do ECOBANTU, sempre tecendo comentários positivos e elogios em função da boa organização e realização do evento.

Ascom ILABANTU

 

Cineasta ipiauense percorre o Brasil com a peça Joelma

A equipe do cineasta ipiauense Edson Bastos está correndo a Bahia levando ao grande público a peça teatral Joelma, baseada no curta metragem de sucesso de sua autoria, sobre o primeiro transexual da região de Ipiaú. Joelma é interpertada tanto na tela quanto no palco pelo ator Fábio Vidal ( foto ).

A peça, cujos custos são bancados via editais do Governo do Estado, também deverá continuará circulando fora da Bahia, com apresentações a partir da semana que vem na região centro oeste, em Cuiabá ( Mato Grosso ) Goiânia ( Goiás) e na capital federal, Brasília, depois de ser apresentada no Ceará e em São Paulo.

Ipiaú on Line

Chimbinha diz ter sido vítima de “trabalho espiritual”

Após toda a polêmica envolvendo sua separação da cantora Joelma e as brigas em relação à banda Calypso e aos filhos do ex-casal, Chimbinha confidenciou a amigos que acredita ser vítima de um “trabalho espiritual” que o levou a esta situação de crise.

Segundo informações divulgadas pelo jornal Extra, o guitarrista não acusou diretamente a ex-mulher, mas alguém ligado a ela. Ele já havia declarado que Joelma poderia estar sendo manipulada por sua guia espiritual.

Por outro lado, de acordo com a publicação, a cantora se mostrou arrependida de ter recusado a ser entrevistada pelo programa “Fantástico”, que acabou gravando com Chimbinha. Na ocasião, ele disse que estava impdido de ver os filhos, informação desmentida pela cantora.

A Tarde

Eco Bantu: Ipiauense preside evento internacional da cultura afro brasileira

Com tema central “reconhecimento, justiça e desenvolvimento, a revalorização dos aportes culturais dos africanos e seus descendentes na construção e formação do Brasil e América Latina”, o Instituto Latino Americano de Tradições Afro Bantu ( ILABANTU ), presidido pelo ipiauense Walmir Damasceno, realizará o ECOBANTU – Encontro Internacional das Tradições Bantu no Brasil, dia 23 de outubro de 2015, das 08h30 às 20h00 na Sala Olido, Avenida São João, 473, Paissandú, no centro da Capital de São Paulo, Brasil. 

O evento, em parceria com diversas entidades ligadas às culturas tradicionais africanas e afro brasileiras, conta com o apoio de instituições governamentais como Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial, Secretaria de Politicas para Comunidades Tradicionais da Seppir/PR, Assessoria de Gênero e Etnias da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, CEERT.

Para o encontro está confirmada a presença e participação de personalidades do universo do candomblé e umbanda, lideranças representativas de povos de terreiros. Da Bahia, o Bàbàlòórisà Aristides Mascarenhas, o Pai Ari de Ajagunã, do Ilé Asé Opô Ajagunã (Afonjá), presidente da Federação Nacional do Culto Afro Brasileiro (Fenacab, ex-Febacab, Salvador Bahia), Tata Lubitu Raimundo Konmannanjy, presidente nacional da Associação Cultural de Preservação do Patrimônio Bantu (Acbantu, Salvador, Bahia), além de outras lideranças do candomblé baiano.

De São Paulo, sede do evento, está confirmada a participação de o Movimento Articulado Às Águas de São Paulo, liderado pelo Babalorisá Ofanirê e Mãe Rosane de Iansã, assim como Egbomy Conceição Reis de Ògùn, coordenadora do Intecab/SP, Mam`etu Oyajidê (Pulqueria Albuquerque), herdeira e sucessora do Terreiro de Candomblé Santa Barbara, Mario Filho (Oníwindé Ifáṣọlá Ifárinú Olúsọjí Oyékàlẹ̀), Mam`etu Oyá Korajacy (Campinas/SP), entre outros.

No dia 23, logo cedo à exposição de arte “África em Nós” recebe o público geral, para em seguida ouvir a cantora e compositora de samba Céllia Nascimento. Além das falas e relatos de experiências e vivências em torno dos saberes e fazeres ancestrais, a programação que está sendo finalizada prevê diversas e variadas intervenções culturais por destacados grupos: Afoxé Filhos de Ganga Zumba (Cubatão, litoral sul paulista), lançamento do dicionário Português Kikongo de autoria do professor angolano Francisco Narciso Cobe, entre outras manifestações culturais de matriz africana, como Jongo, Maracatu, Capoeira, Samba de Roda, apresentação e lançamento de obras literárias de autores do Brasil e de Angola, exposição de produtos africanos e afros brasileiros.

Além da participação de lideranças de povos e comunidades tradicionais de terreiros, o Ecobantu tem presença confirmada de representantes do Governo Federal, Estadual e Municipal. De Brasília, a Seppir será representada por Givânia Maria da Silva, Secretária de Políticas para Comunidades Tradicionais; e Cida Abreu, presidente da Fundação Cultural Palmares; a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo será representada pelo Assessor de Gênero e Etnias, Cassio Rodrigo.

O corpo diplomático africano no Brasil será representado pelo Cônsul Geral de Angola em São Paulo, embaixador Belo Mangueira. Personalidades estrangeiras já se encontram em São Paulo para participar do Ecobantu, a exemplo de Judith Luacute, representante do Ilabantu em Angola e África austral, que foi recebida em almoço tradicional na sede do ILABANTU/Nzo Tumbansi, sexta-feira (2/10), acompanhada do cineasta Aristóteles Kandimba, bisneto do Rei Kandimba, do Bailundo/Angola, e que contou com a presença do Oga Beto de Oliveira, chefe de gabinete da deputada Leci Brandão, Taata Mutadiamy, professor Mauricio Luandê, pai Jeferson Costa, da Associação Katina da Silva, Taata Hoji Lulendo, o musico Ivison Pessoa, Taata Arthur Mambulekwala, diretor de desenvolvimento cultural do Ilabantu.

Durante o almoço oferecido aos visitantes e convidados, moqueca de bacalhau do porto, “xinxim de galinha”, acompanhada de “funji” e outras iguarias da culinária angolana e afro-brasileira, foi amplamente discutido o fortalecimento do intercâmbio cultural Brasil/Angola

Serviço:

Informações sobre o Ecobantu: 11 9 9339.1977 – 11.7716.6061 (Taata Katuvanjesi) – 11 9 5484.0766 (Taata Arthur Mambulekwala)

Keza Dia Nzaambi, Redação Kimwanga-Nsangu