Casas em São Miguel das Matas ficam rachadas e janelas de sede da prefeitura quebradas após terremoto

Casas da zona rural da cidade de São Miguel das Matas, no norte da Bahia, apresentaram rachaduras após o terremoto, que foi registrado na Bahia, na região das cidades de Mutuípe, que fica no Vale do Jiquiriçá, e Amargosa, no Recôncavo Baiano, na manhã deste domingo (30).

Segundo informações do secretário de infraestrutura de São Miguel das Matas, Adriano Amorim, as janelas da sede da prefeitura ficaram quebradas. Não há informações sobre feridos.

“O primeiro tremor foi fraco, quando veio segundo, que a terra tremeu, a gente sentiu as casas todas abaladas, coisa de 30 segundos. Todos nós ficamos em pânico, corremos para a rua. Uma sensação triste, só presenciando para sentir, um negócio estranho demais”, disse Adriano Amorim.

De acordo com o secretário de infraestrutura, cerca de 20 casas tiveram que ser desabrigadas por causa das rachaduras. Os moradores foram para casas de familiares.

“Tiveram muitas casas rachadas, estou aqui no local, fotografando e fazendo vídeos. Algumas pessoas abandonaram as casas, porque têm muitas rachaduras e não há condição de morar nelas”, contou.

De acordo com a Defesa Civil Estadual, a prefeitura de São Miguel das Matas está fazendo o levantamento das casas que foram afetadas com rachaduras por causa do tremor de terra. Até o início da tarde deste domingo, mais de 50 casas, na zona rural, tiveram rachaduras detectadas.

Segundo os cálculos do Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o terremoto registrado na Bahia teve de magnitude 4,6. Moradores de várias cidades do estado, como Castro Alves, Santo Antônio de Jesus, também no Recôncavo, relataram o impacto do terremoto. Em Salvador, os tremores também foram sentidos.