Carta encontrada com Lázaro pode ter citado detalhes de chacina no DF, diz polícia

Uma carta encontrada com Lázaro Barbosa no dia que foi pego em Águas Lindos (GO), descreve momentos de um crime em que uma pessoa reagiu. Investigadores acreditam que o relato pode se referir à chacina na fazenda da família Vidal, em Ceilândia.

O Fantástico teve acesso ao papel. “O cara tava armado e antes de eu conseguir enquadrar a vítima, ainda conseguiu avisar uma pessoa, que quando eu vi já foi só os tiros”, escreveu.

A delegada da Polícia Civil de Goiás, Rafaela Azzi, afirmou que Elmi Caetano, fazendeiro preso por possível apoio na fuga de Lázaro ao abrigá-lo em sua casa, pode ter sido o mandante da chacina no DF.

“Considerando que havia um laço anterior, que Lázaro já era conhecido pelo proprietário e na entrevista o proprietário fala que aquela família devia um dinheiro a ele, nós não descartamos a hipótese de que ele tenha, realmente, usado Lázaro para cobrar a dívida e, não recebendo, matar aquelas pessoas”, diz a delegada.

Na carta, Lázaro também diz que precisa recarregar uma arma de fogo. “Já tive dois confrontos […] tô zerado de munição. Pra pegar pra mim, eu vou te adiantar 500 reais”.

CHACINA
Lázaro matou o empresário Cláudio Vidal, de 48 anos, a mulher dele, Cleonice Marques, de 43 anos, e os dois filhos. O criminoso morreu em confronto com a polícia no dia 28 de junho, no 20º dia de buscas.

BN