Carros voadores: Azul investe 5,2 bi na compra de aeronaves elétricas para curta distância

Nesta segunda-feira (2) a companhia aérea Azul comunicou que fixou uma aliança estratégica com a startup alemã Lilium Jet, empresa de aeronaves elétricas, no valor de até US$ 1 bilhão (R$ 5,2 bilhões na cotação atual).

O acordo comercial tem o objetivo de encomendar 220 unidades de eVTOL, veículo aéreo de pouso e decolagem vertical, tendo previsão de início a partir de 2025.

Em nota enviada à CVM, a Azul ressalta que o pedido de aeronaves permanece sujeito à finalização dos termos comerciais entre as empresas, além da documentação definitiva relacionada ao acordo.

Segundo o presidente da Azul, John Rodgerson, a ideia é criar um novo segmento dentro da companhia, com voos mais curtos. Ele informa que a aeronave terá autonomia para 240 quilômetros e a sua configuração será para seis passageiros adicionando o piloto. Rodgerson também conta que o avião elétrico terá 36 motores e poderá ser recarregado em até 30 minutos.

O acordo prevê a criação de uma rede, com a companhia brasileira fazendo a manutenção e operação, enquanto a Lilium fará o fornecimento da plataforma de monitoramento da aeronave, além das baterias de reposição e outras peças.

“Pode ser o ‘Uber dos céus’. Como essa aeronave pode decolar verticalmente, como um helicóptero, podemos usar pequenos aeroportos ou até mesmo os helipontos instalados nas grandes cidades”, afirmou o executivo.

Esta parceria faz parte da agenda ESG (governança ambiental, social e corporativa) da companhia, tendo em vista que o modelo do avião 100% elétrico terá zero emissão de carbono. Sobre isso, Rodgerson reitera: “Inovação está no DNA da Azul e esse projeto reforça o nosso compromisso de zerar a emissão de carbono até 2045. Estamos entrando em um novo negócio e essa tecnologia é o futuro”.

BP Money