Carnavalesco da Mangueira rebate acusação de samba-enredo “blasfemo”; veja

O carnavalesco da Mangueira, escola vencedora do Carnaval 2019, no Rio de Janeiro, rebateu as acusações de que o samba-enredo deste ano é blasfemo. Com o enredo “A Verdade Vos Fará Livre”, o carnavalesco Leandro Vieira imagina como seria se Jesus Cristo retornasse nos dias de hoje, vindo do morro da Mangueira.

“Quando morto, na cruz, Jesus é a extensão de muitos corpos. Se tiver algum cristão que negue essa informação, por certo não leu a Bíblia”, diz Vieira. O samba retrata Jesus como negro, índio e com corpo de mulher, e é alvo de abaixo-assinado do Instituto Plínio Corrêa de Oliveira, de viés conservador.

“Eles fazem oposição até ao Papa. Imaginem o que pensam de uma expressão artística associada à periferia”, afirmou. A Verde e Rosa será a terceira escola a entrar na avenida no dia 23 de fevereiro, domingo, em desfile marcado para começar por volta das 23h45.

No ano passado, a escola homenageou a vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018, além de fazer fortes críticas ao governo de Jair Bolsonaro no samba “História para ninar gente grande”

https://youtu.be/WcbFqu7ICgshttps://youtu.be/WcbFqu7ICgs