Cantora baiana faz hino em homenagem ao Dois de Julho em Salvador; veja o vídeo

A cantora baiana Catharina Gonzaga publicou um vídeo no Youtube em celebração ao Dois de Julho, Dia da Independência da Bahia. Na gravação, a artista canta o Hino da Independência, composto por Ladislau dos Santos Titara e José dos Santos Barreto.

No vídeo, a cantora aparece em vários lugares importantes da capital baiana, como o Pelourinho, e canta: “Nossa pártria hoje livre, dos tiranos não será”, em alusão a vitória sobre as forças coloniais na guerra de independência, quando os portugueses foram expulsos de Salvador no dia 2 de julho de 1823.

Catharina Gonzaga é cantora e maestrina, soteropolitana, e coordenadora do Conservatório de Música Integral. O arranjo é do músico Fabrício Cyem, e foi feito na ocasião da posse do Defensor Geral do Estado da Bahia, Dr. Rafson Ximenes, por encomenda da Defensoria Pública, em março de 2021.

Na legenda, a cantora contou a história do feriado exolicando que no dia 7 de setembro de 1822, D. Pedro I, às margens do Rio Ipiranga, declarou a independência do Brasil. Porém, a independência não aconteceu naquele momento, pois uma boa parte da região nordeste do país continuou sob o domínio dos portugueses. Na Bahia, a guerra havia começado 7 meses antes e se estendeu por mais 10 meses, “com as batalhas mais violentas que se tem registro no processo de independência de nosso país”, escreveu a artista.

“E foi o povo quem resistiu. Nosso exército era um exército de voluntários. Vaqueiros com armas de caça e armaduras de couro; pescadores armados com facões na terra, ou improvisando uma frota marítima para enfrentar a esquadra de Portugal; mulheres vestidas de homens para poderem lutar como soldados; freiras levando a cabo a expressão ‘só passa por cima do meu cadáver’. O povo. O povo não se entregou. O povo não aceitou ser dominado por déspotas. Os corações brasileiros nunca combinaram com tiranos. E foi apenas na madrugada de 2 de julho de 1823 que, definitivamente, as tropas portuguesas fugiram pela Baía de Todos os Santos, libertando nosso país. No 2 de julho de 1823, conta-se que o dia nasceu ensolarado, com o Sol mais brilhante, porque até Ele era brasileiro”, concluiu.