Bolsonaro tem maior índice de rejeição no primeiro ano de mandato entre todos os presidentes

Pesquisa do Instituto Datafolha divulgada neste domingo, 8, pelo jornal Folha de S.Paulo, sobre os percentuais de avaliação do governo Jair Bolsonaro (PSL), mostra o que o atual presidente  tem o pior índice de aprovação no primeiro ano de mandato em relação aos últimos governos.

A pesquisa foi realizada nos dias 5 e 6 de dezembro e entrevistou 2.948 pessoas, em 176 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95%.

De acordo com a pesquisa, 36% das pessoas consideram o governo do atual presidente ruim ou péssimo. 30% ótimo/bom; 32% consideram regular e 1% não souberam ou não responderam. A nota média (de 0 a 10) atribuída pelos entrevistados ao presidente foi 5,1, a mesma do mês de agosto.

Os percentuais de aprovação (ótimo/bom) e reprovação (ruim e péssimo) dos últimos presidentes após o primeiro ano de mandato foram os seguintes:

Fernando Collor (1990): 23% – ótimo/bom e 34% – ruim/péssimo

Fernando Henrique Cardoso (1995): 41% – ótimo/bom e 15% – ruim/péssimo

Luiz Inácio Lula da Silva (2003): 42% – ótimo/bom e 15% – ruim/péssimo

Dilma Rousseff (2011): 59% – ótimo/bom e 6% – ruim/péssimo

Pesquisas anteriores

O Instituto realizou pesquisas de avaliação do governob de Jair Bolsonaro nos meses de agosto, julho e abril. Nas ocasiões, os índices foram:

Ótimo/bom: 29% em agosto; 33%, em julho; 32%, em abril

Regular: 30 em agosto; 31%, em julho; 33%, em abril

Ruim/péssimo: 38% em agosto; 33%, em julho; 30%, em abril

Não sabe/não respondeu: 2% em agosto; 2%, em julho; 4%, em abril

Confiança

Além disso, o instituto perguntou aos entrevistados se eles confiam no que o presidente diz. 43% afirmaram que nunca confiam; 37% confiam às vezes e 19% confiam. 1% não souberam ou não responderam

Expectativa

Em relação à expectativa com o futuro do governo, 43% esperam que Bolsonaro faça uma gestão ótima ou boa. Em agosto, eram 45%; em julho, 51%, e em abril, 59%.

Outros 32% acreditam que o presidente fará uma administração ruim ou péssima, mesmo percentual de agosto, 24% em julho, e 23% em abril; 22% creem em um desempenho regular.

Economia

Segundo a pesquisa, 43% dos entrevistados acham a situação econômica do país vai melhorar; 31% que vai ficar como está; e 24% responderam que vai piorar. De acordo com o Datafolha, 25% aprovam o trabalho da equipe econômica do atual governo.

Principais problemas do país

Os entrevistados elegeram ainda os principais problemas do país. Saúde foi o mais lembrado sendo citado em 32% das respostas; educação logo após com 14%; em seguida segurança e desemprego (13%), e corrupção e economia (8%).