Baiano autor de chacina no Distrito Federal sacrificou vítima em ritual satânico

Investigadores da Polícia Civil do Distrito Federal apuram circunstâncias macabras que envolvem o assassinato de Cloenice Marques de Andrade, de 43 anos, no Distrito Federal. Lázaro Barbosa de Sousa, 32, também é o responsável por matar o marido e dois filhos da mulher, que teria sido morta em um ritual satânico.

Segundo informações do Metrópoles, a vítima teve mechas de cabelo cortadas e uma orelha arrancada às margens do córrego próximo ao Incra 9, Ceilândia, local do crime.

As equipes de busca também encontraram perto de um riacho, objetos que supostamente foram utilizados na cerimônia. Lázaro distribuiu os mesmos itens em dois acampamentos montados por ele durante a fuga, que já dura dias.

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, afirmou que Lázaro Sousa, 32, suspeito de matar quatro pessoas de uma mesma família no Distrito Federal na quarta-feira (9) passada, ia matar outra família feita refém nesta terça (15), em Goiás.

Em entrevista a jornalistas na noite desta terça-feira (15), Miranda disse que Lázaro fez um casal e a filha reféns na região de Cocalzinho de Goiás, e que a família só não foi morta porque a polícia chegou a tempo. Um policial foi baleado na operação. O secretário revelou ainda que criminoso tem um ritual para atacar as vítimas.

“Ele usou o mesmo modus operandi de sempre. Leva para a beira do rio, manda tirar as roupas e uns ele acaba matando. Hoje teria sido esse o destino dessa família, principalmente depois que ele percebeu que a menina tinha pedido ajuda”, disse o secretário.

A filha do casal conseguiu pedir ajuda a um policial que tinha visitado a chácara na véspera. Policiais civis, militares e rodoviários cercaram a região em busca do suspeito e estão visitando várias residências. A região, segundo o secretário, está toda cercada, e as buscas foram retomadas na manhã desta quarta.

Policiais também fizeram buscas no imóvel em que a mãe de Lázaro morava e encontraram altares e tigelas de barro com dinheiro e cachaça. No local, também havia desenhos de pentagramas e uma cruz invertida.

De acordo com a Polícia Militar de Goiás, o homem afirma estar possuído por um espírito e que “vai levar o tanto de gente que puder”. Há indícios de que Lázaro pratica os rituais desde a adolescência.

Na úlima segunda-feira (14), o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, classificou o homem como “psicopata”.

“Ele, além de ser psicopata, é da região. É o que nós chamamos de ‘mateiro’, acostumado a se emburacar no mato. Ele deve ter outra motivação psicótica. Está muito focado em seguir na trajetória criminosa. Mas vamos chegar até ele”, disse Miranda.

“Estamos entrando no oitavo dia, mas se precisar a gente entra no 38º… Só vamos sair daqui com esse sujeito na mão”, afirmou Miranda.

Ao comentar a dificuldade em capturar o suspeito, o secretário atribuiu a demora ao conhecimento que Lázaro tem da região.

“Ele é nascido e criado aqui nessa região, é mateiro, sabe se movimentar como ninguém. É um psicopata, não tem o menor valor à vida dele nem à de ninguém. Isso dificulta nosso trabalho. Essa região tem muitas chácaras, casas abandonadas, casas de passeio e uma grande mata auxiliar fechada. Isso desfavorece quem está perseguindo e favorece quem é da região. Isso é a grande dificuldade nossa e hoje chegamos muito perto”, completou.

Desde sábado, mais de 200 agentes do Distrito Federal e de Goiás participam da força-tarefa para capturar o suspeito.

BN