Bahia pede acesso à vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Rússia

O governo da Bahia pediu à embaixada da Rússia no Brasil que o estado receba testes e doses da vacina contra o coronavírus anunciada pelo país na última semana. De acordo com informações do país europeu, a população deve começar a ser vacinada em outubro.

“Tivemos na semana passada uma reunião pela internet com o embaixador da Rússia demonstrando interesse da Bahia e do Nordeste tanto para ajudar como para participar do processo de vacinação. Não temos certeza das datas, mas formalizamos através de uma correspondência. Fizemos contato com a China para participar também dos testes da China”, afirmou o governador da Bahia, Rui Costa, em entrevista à TV Bahia.

Rui disse ainda acreditar nas normas sanitárias internacionais sobre a vacina. “Tem uma norma rígida internacional, organismos internacionais que controlam os testes de vacinas. Todas as instituições estão submetidas a isso. Temos crença nas instituições. O rigor é grande. Toda humanidade usará, poderá ter os benefícios e prejuízos da vacina. Todas as nações estão numa corrida e queremos participar dos testes com toda segurança”, concluiu.

Vacina Russa – A pesquisa da vacina foi feita Universidade Sechenov, em Moscou. De acordo com o UOL, os cientistas agruparam 38 voluntários remunerados para o estudo, que foram recebendo alta após completarem 28 dias em isolamento. A intenção foi protegê-los de outras possíveis infecções. Os voluntários têm entre 18 e 65 anos e ainda serão monitorados por mais seis meses. Os resultados não foram amplamente divulgados pelo governo, mas, segundo o ministro da Saúde russo, a vacina já está apta para ser distribuída à população. Atualmente, a Rússia é o quarto país do mundo com maior número de infectados.

Metro 1