Bahia não vai evitar colapso se repetir aumento de casos registrado pós-São João de 2020

O sistema de Saúde da Bahia não vai suportar um aumento da demanda após os festejos juninos se os números se assemelharem aos do ano passado. O fato foi reconhecido pelo secretário da Saúde do estado, Fábio Vilas-Boas, nesta sexta-feira (18). De acordo com o gestor, em 2020 o crescimento de casos de Covid-19 após as festas de São João e São Pedro ficou entre 500% e 800%.

A Secretaria da Saúde do estado (Sesab) teme o reflexo das aglomerações, viagens e festas clandestinas nesta época do ano e também fez uma alerta nesta sexta sobre a predominância da variante do coronavírus P1, identificada inicialmente no Amazonas, na Bahia. Segundo a pasta, a cepa já representa 80% das infecções no estado.

Vilas-Boas chamou a atenção para a atual taxa de ocupação de leitos  tratamento intensivo Covid no estado, que está em 83% e foi classificada por ele como “elevada”. “Nós não temos a mesma capacidade de absorver a onda que vai acontecer após o São João como houve em 2020 com aumentos e 500% a 800% do número de casos em algumas cidades do interior”, admitiu.

O secretário fez um apelo a consciência e bom senso da população para que evitem aglomerações e festas clandestinas em ambiente confinados.