Bahia investiga 6 casos suspeitos da ‘doença misteriosa da urina preta’

Foto: Pixabay

Seis novos casos da doença de Haff, conhecida como “doença misteriosa da urina preta”, estão em investigação na Bahia. A doença causa rigidez muscular súbita, dor muscular, torácica, dificuldade para respirar, dormência e perda de força no corpo e deixa a urina escura. A condição também pode evoluir com insuficiência renal e, se não tratada, levar a morte.

No ano passado o registro de casos acendeu um alerta na Secretaria da Saúde do estado (Sesab). Em novembro a pasta chegou a emitir um alerta direcionado a profissionais de saúde do estado para a ocorrência de casos de Haff. Uma nota técnica com informações sobre a doença, sintomas, possíveis causas e os casos já registrados foi publicada no site da pasta (leia mais aqui).

De acordo com a Sesab, em 2021 foram notificadas oito ocorrências da doença de Haff nos municípios de Alagoinhas, Simões Filho, Maraú, Mata de São João e Salvador. Até o momento, dois casos foram descartados e seis permanecem em processo de investigação.

No ano passado foram notificados 45 casos e confirmados 40, em Salvador, Feira de Santana, Camaçari, Entre Rios, Dias D’Ávila e Candiba.

Em 2019 o estado não teve notificações da doença, mas entre dezembro de 2016 e janeiro de 2017 foram registrados 71 casos, nos municípios de Salvador (66), Vera Cruz (1), Dias D’Ávila (1), Camaçari (1), Feira de Santana (1) e Alcobaça (1). A Sesab informa que os casos verificados nos anos de 2016 e 2017 resultaram em dois óbitos, sendo um em paciente de Salvador e outro de Vera Cruz, ambos com comorbidades.

BN