Aurelino Leal é a terceira cidade mais violenta do Brasil; veja outras

As cidades de baianas de Aurelino Leal, Jussari, Itaju do Colônia, Wenceslau Guimarães, Ibicuitinga e Santa Cruz Cabrália estão entre as 30 mais violentas do Brasil, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado nesta terça-feira (28).

Com pouco mais de 11 mil habitantes, o município de Aurelino Leal é a terceiro mais violento do país com 144,2 de taxa média de mortes violentas intencionais (MVI) entre 2019 e 2021, conforme o anuário.

São João do Jaguaribe, cidade no Ceará com população estimada em cerca de 7.500 habitantes e mais da metade dos domicílios na zona rural, foi considerado o município brasileiro com maior taxa média de mortes violentas intencionais entre 2019 e 2021, de acordo com a publicação.

A cidade cearense, da microrregião do Baixo Jaguaribe e a cerca de 220 km da capital Fortaleza, registrou taxa média de 224 mortes violentas por 100 mil habitantes, segundo o anuário.

A taxa é bem maior que a da segunda colocada no ranking da violência, Jacareacanga, município do Pará de aproximadamente 7.000 habitantes, também com tipologia rural, que teve MVI de 199,2 por 100 mil habitantes.

Das 30 cidades mais violentas do país, de acordo com o anuário, 63%, ou 19 municípios, são predominantemente rurais. Apenas três da lista têm característica urbana como principal. E destes 30 municípios, 13 estão na Amazônia Legal.

Para distinguir a violência em áreas urbanas e rurais, o anuário utilizou tipologia municipal proposta pelo IBGE, que leva em conta três critérios: o número absoluto de pessoas morando em áreas de ocupação densa; o percentual da população que vive em áreas de ocupação densa; localização do município, que leva em consideração a relação das cidades com centros urbanos de maior porte, que possuem maior complexidade de oferta de bens e serviços.

A partir dos dois primeiros critérios, os municípios podem ser classificados como predominantemente urbanos, intermediários ou rurais.

Do ranking das cidades mais violentas, 18 são da região Nordeste, dez da região Norte e duas do Centro-Oeste.

Todos os municípios listados têm populações pequenas. A maior delas é a da paraense Anapu, a cerca de 700 km de Belém, com estimativa de pouco mais de 29 mil moradores no ano passado.

AS 30 CIDADES MAIS VIOLENTAS DO PAÍS

Município – Pop. (2021) – Tipologia – Taxa média de MVI*

1º) São João do Jaguaribe (CE) – 7557 – Rural – 224.0
2º) Jacareacanga (PA) – 6952 – Rural – 199,2
3º) Aurelino Leal (BA) – 11079 – Intermediário – 144,2
4º) Santa Luzia D’Oeste (RO) – 5942 – Rural – 139,0
5º) São Felipe D’Oeste (RO) – 4962 – Rural – 138,3
6º) Floresta do Araguaia (PA) – 20742 – Rural – 133,0
7º) Umarizal (RN) – 10485 – Intermediário – 123,6
8º) Guaiúba (CE) – 26508 – Intermediário – 121,8
9º) Jussari (BA) – 5706 – Rural – 120,9
10º) Aripuanã (MT) – 23067 – Intermediário – 120,2
11º) Rodolfo Fernandes (RN) – 4457 – Intermediário – 119,6
12º) Extremoz (RN) – 29282 – Urbano – 118,7
13º) Chorozinho (CE) – 20286 – Rural – 118,4
14º) Japurá (AM) – 1755 – Rural – 114,0
15º) Japi (RN) – 4935 – Intermediário – 113,3
16º) Cumaru do Norte (PA) – 14044 – Rural – 113,2
17º) Tibau – 4173 – Rural – 112,6
18º) Itaju do Colônia (BA) – 6515 – Rural – 111,0
19º) Glória D’Oeste (MT) – 2990 – Rural – 110,8
20º) Senador José Porfírio (PA) – 11305 – Rural – 109,8
21º) Ilha das Flores (SE) – 8522 – Rural – 109,5
22º) Junco do Maranhão (MA) – 4334 – Rural – 107,2
23º) Anapu (PA) – 29312 – Rural – 107,1
24º) S. José da Coroa Grande (PE) – 21868 – Urbano – 106,5
25º) Novo Progresso (PA) – 25769 – Intermediário – 106,1
26º) Wenceslau Guimarães (BA) – 20862 – Rural – 103,3
27º) Ibicuitinga (BA) – 12730 – Rural – 102,7
28º) Santa Cruz Cabrália (BA) – 28058 – Intermediário – 102,6
29º) Ilha de Itamaracá (PE) – 27076 – Urbano – 102,5
30º) Bannach (PA) – 3239 – Rural – 101,8

Veja mais notícias no Ipiaú Online e siga o Blog no Google Notícias