Atlantic Nickel zera desperdício de alimentos com produção de composto orgânico utilizado para reflorestamento de Mata Atlântica 

Empresa utiliza resíduos alimentares que sobram no refeitório e produz material destinado a viveiro com capacidade para produzir 30 mil mudas por ano. 

Reaproveitar restos de alimentos, transformando tudo o que iria para o lixo em um composto orgânico que ajuda a garantir o reflorestamento de espécies nativas de Mata Atlântica. Este é o propósito do projeto que vem sendo implementado desde julho de 2020 pela Atlantic Nickel, empresa que produz e exporta níquel sulfetado no município baiano de Itagibá.

Desde então, nada é desperdiçado no restaurante que serve a alimentação de quase dois mil colaboradores na Mina Santa Rita diariamente. Tudo aquilo que não é consumido, dos pratos às panelas, é devidamente separado e transportado para o Centro de Triagem de Resíduos (CTR) da empresa. Lá, todo o material é submetido a processamento em dispositivo que eleva os resíduos a altas temperaturas, em uma operação completa que dura de 8h a 12 horas.

Desde o início do projeto, 2.750 quilos de restos alimentares já foram transformados em 550 kg de composto orgânico. Isto porque o processo de compostagem reduz os resíduos alimentares em 80%, o que significa que a cada 10 quilos recolhidos, dois viram composto. Nenhuma etapa do trabalho inclui aditivos químicos e nem gera efluentes líquidos. 

O principal objetivo da Atlantic Nickel com a produção do composto orgânico é a utilização do produto no seu viveiro que produz 30 mil mudas anualmente, destinadas à recuperação de áreas e programas de educação ambiental com a comunidade. O espaço concentra a produção de espécies nativas da Mata Atlântica, como Pau Brasil, Jacarandá da Bahia, Pau Ferro, Ingá de Metro e Copaíba, todas plantadas dentro da Área de Preservação Permanente e da Área de Reserva Legal da unidade operacional.

Neste mês de junho, dedicado às comemorações pelo Dia Mundial do Meio Ambiente, além de utilizar o composto orgânico no viveiro, a Atlantic Nickel presenteou 500 dos seus colaboradores com uma amostra do composto, para que pudessem levar para as suas casas, e utilizar no cultivo de plantas e hortas.

Promover e compartilhar sustentabilidade sempre esteve no centro das estratégias do negócio, que opera, de forma segura e responsável, a extração do minério desde outubro de 2019 em Itagibá. Transformar resíduos alimentares em adubo é mais um passo importante na missão permanente de proteger o meio ambiente e garantir a preservação dos recursos naturais para as gerações futuras. 

Ascom