“Até o fim do ano poderemos fornecer para todo o país a vacina russa”, diz Fábio Vilas-Boas

O governo da Bahia e o governo da Rússia assinaram um acordo de cooperação para o fornecimento de até 50 milhões de doses da vacina Sputnik V, a primeira contra a Covid-19 (novo coronavírus) registrada no mundo.

O acordo permitirá que a Bahia, por meio da Fundação Baiana de Pesquisa Científica e Desenvolvimento Tecnológico, Fornecimento e Distribuição de Medicamentos (Bahiafarma), comercialize a vacina em território brasileiro, com a possibilidade de entrega a partir de novembro de 2020, desde que aprovada pelos órgãos reguladores do Brasil, como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep).

De acordo com o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, o objetivo é avaliar, na fase 3 de testes, mais de 40 mil pessoas em todo o mundo. “A Bahia irá contribuir com um centro de pesquisa que irá testar cerca de 500 pessoas com uma etnia diferente da que foi testada na Rússia e na Europa.

A intenção é que, dentro de um mês após as devidas submissões éticas e aprovações legais da Anvisa e Conep, a gente possa iniciar os estudos na Bahia”, afirmou.

O governador Rui Costa (PT) usou as redes sociais, na manhã desta sexta-feira, para comemorar a assinatura do acordo de cooperação para fornecimento de 50 milhões de doses da vacina Sputinik V. Na publicação no Twitter, Rui Costa escreveu: “estou muito feliz pelos acordos que firmamos. Acreditamos na ciência e estou confiante nos resultados. É mais um importante passo dado para salvar vidas humanas, mas ainda precisamos contar com o seu apoio. Evite aglomerações, use máscara e não se esqueça de higienizar as mãos”.

Vacina Sputnik V

Em 11 de agosto, a vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia de Gamaleya, foi registrada pelo Ministério da Saúde da Rússia e se tornou a primeira vacina registrada do mundo contra a Covid-19, com base em uma plataforma de adenovírus humano. O governo russo já recebeu pedidos de 1 bilhão de doses da vacina. Informações detalhadas sobre a Sputnik V estão disponíveis.

A Tarde