Após denúncia do vereador Jô da AABB, juíza condena ex prefeito Deraldino e esposa

Após representação do Vereador Jô da AABB, a Juíza de Ipiaú, Mariana Sipna, julgou nesta terça-feira(01/10), procedente a ação de improbidade administrativa ajuizada pelo Ministério Público Estadual contra o Ex-Prefeito Deraldino Araújo e a Ex-Primeira-Dama Jamine Barros.

Na denúncia aceita pela Promotora Susila Ribeiro, na época titular da Promotoria em Ipiaú, Jô da AABB acusou a acumulação ilícita de cargos públicos por parte da esposa do ex-prefeito. Ela teria exercido simultaneamente os cargos de Secretária Municipal de Saúde e Saneamento Básico do município e de professora na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), hipótese proibida pela Constituição Federal.

Na sentença, a Juíza ressaltou que “ante as peculiaridades do caso concreto, notadamente o vínculo matrimonial entre os requeridos, não restam dúvidas de que ambos os acionados agiram com culpa, causando, assim, prejuízo ao erário municipal, já que a Sra. Jasmine recebeu, cumulativamente, a remuneração de ambos os cargos, quando não havia, sequer, compatibilidade de horários para exercício dos mesmos”.

A Ex-Primeira-Dama, Jamine Barros, foi condenada ao ressarcimento dos salários recebidos do Município de Ipiaú, ja o Ex-Prefeito de Ipiaú, Deraldino Araújo, ao pagamento de multa correspondente ao valor do dano.

As alegações finais foram apresentadas pela Atual Promotora de Ipiaú, Dra. Mariana Libório, a qual também pediu a condenação dos Réus.

Ascom