Após 150 mil mortes no Brasil, Bolsonaro diz que pandemia de Covid-19 foi ‘superdimensionada’

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (14) que a pandemia do novo coronavírus foi “superdimensionada”, mesmo após a Covid-19 matar mais de 150 mil brasileiros e infectar 5,1 milhões de pessoas no país.

Segundo o jornal O Globo, a declaração foi dada durante a cerimônia de posse da nova diretoria da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

“Entramos em 2020 e tivemos o problema da pandemia que, no meu entendimento, foi superdimensionada. Desde o começo, falei que nós tinhamos dois problemas pela frente: a questão do vírus e o desemprego, e que eles deveriam ser tratados com a mesma resposabilidade e simultaneamente. Se nós, e parte do empresariado, tivéssemos embarcado na onda ‘fique em casa que a economia a gente vê depois’, com toda a certeza estariamos em uma situação bastante complicada no momento”, disse.

Bolsonaro também elogiou a condução do Ministério da Saúde por Eduardo Pazuello, que assumiu a pasta interinamente em maio e foi efetivado em setembro. Segundo ele, o titular da Saúde foi nomeado não por ser um general, mas por ser, “em especial, um grande gestor”. “Na questão da saúde também tivemos algum sucesso em relação ao resto do mundo, em especial quando colocamos um general no Ministério da Saúde. Não por ser general, mas por ser, em especial, um grande gestor, que está fazendo um trabalho excepcional nessa área”, disse.