Anvisa suspende pesquisa sobre tratamento da covid-19 com plasma

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu uma pesquisa de tratamento para a covid-19 que utiliza plasma sanguíneo extraído de cordões umbilicais e placentas humanas. O motivo da suspensão foi um evento adverso grave que não teve os detalhes divulgados.

Os testes vinham sendo realizados pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo.

O plasma, que é a matéria-prima do estudo, é a parte líquida do sangueonde são encontradas células como hemácias e glóbulos brancos, além de nutrientes.

De acordo com nota divulgada pela Anvisa, a pausa nos testes é para verificar a segurança do ensaio. Agora, serão analisados todos os dados recebidos da ocorrência e avaliar se vale a pena dar continuidade aos estudos. Para isso, serão considerados todos os riscos e os benefícios desse tratamento.

A intercorrência aconteceu no dia 17 de novembro, mas a agência só publicou informações sobre o casonessaquinta (19)à noite. A nota destacou ainda que esse tipo de interrupção é comum, e faz parte dos procedimentos de boas práticas clínicas esperadas para os estudos conduzidos no Brasil. A Anvisa ressaltou ainda que esse estudo não tem relação nenhuma com as vacinas que estão sendo testadas aqui no país.

É importante lembrar que o evento adverso nem sempre tem uma causa diretamente relacionada com o objeto de estudo. Ele pode acontecer durante ou depois do uso de um medicamento, mas nãotersido causado por ele. O termo é muito confundido com reação adversa, que é quando acontece um efeito prejudicial ou não desejado, de maneira imprevista, depois do uso de uma medicação.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *