Acusado de envolvimento na morte de ex-prefeito de Aurelino Leal é preso

A Polícia Militar de Santa Catarina prendeu, na tarde de terça-feira (2), um homem de 36 anos, suspeito de envolvimento na morte do prefeito de Aurelino Leal, em 2007. O acusado estava morando no bairro Steffen, em Brusque. Gilberto Ramos de Andrade foi baleado na BR-101, próximo à Fazenda Santa Cruz, em maio de 2007.

Os policiais prenderam o acusado na rua Flávio Luz. Contra ele havia um mandado de prisão pelo crime de homicídio, expedido pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). O foragido, que não teve o nome divulgado pela polícia, foi levado à Unidade Prisional Avançada ( UPA).

Ele deverá ser transferido para a Bahia nos próximos dias. Gilberto Andrade foi baleado e morto no dia 5 de maio de 2007. O então prefeito chegou a ser socorrido, mas faleceu antes de chegar ao hospital. As investigações concluíram que o mandante do assassinato foi José Augusto Neto, ex-prefeito de Aurelino Leal.

SÉRIE DE MORTES

O vice-prefeito do governo Gilberto, Giovanni Lopes Gagliano, que assumiu comando do executivo do município do município do sul da Bahia após a morte do titular, também foi considerado suspeito de envolvimento no crime. Ele não chegou a ir a julgamento. Gagliano também acabou assassinado.

Ele foi morto em Santo Antônio de Jesus, em 2013, anos depois de ter deixado o cargo. Suspeitava-se que Giovanni teria se unido ao ex-prefeito José Augusto dos Santos Neto para matar Gilberto. Em jogo, R$ 420 mil em precatórios que José Augusto desejava receber. A suspeita era que o valor seria pago assim que Giovanni assumisse a vaga.

Já o ex-prefeito José Augusto foi a júri popular, sendo condenado a 19 anos de prisão. Quase todos os criminosos apontados como executores de Gilberto Andrade foram assassinados. O suspeito preso em Santa Catarina estava sendo procurado há mais de 10 anos.

Pimenta