MP da Bahia investiga cartel em postos de combustível da capital; em Ipiaú grupo segue lutando por preços mais baixos


O Ministério Público da Bahia (MP-BA), através da 5ª Promotoria de Justiça do Consumidor, instaurou um inquérito civil para investigar os sucessivos aumentos nos postos de gasolina de Salvador.

O Sindicato do Comércio de Combustíveis, Energias Alternativas e Lojas de Conveniências do Estado da Bahia (Sindicombustíveis-BA) e o Sindicato das Distribuidoras de Combustíveis do Estado da Bahia  (SindicomBA) estão sendo investigados por “manipular, acordar, combinar e ajustar” os preços dos combustíveis da capital. As ações, além de serem contra diversas leis federais, também “prejudicam os consumidores” e se configuram como uma “infração contra a ordem econômica”.

As informações são do UOL Notícias.

Na cidade de Ipiaú, um grupo de consumidores têm se unido através de grupo de WhatsApp em um movimento contra o que consideram ser prática abusiva de preços nos combustíveis.

Neste grupo de consumidores, foi criado e adotado um adesivo som o slogan “MOVIMENTO PREÇO JUSTO – IPIAÚ”, com o objetivo de chamar a atenção das autoridades municipais e consumidores, quanto à prática de preços que muitos consideram como ‘combinada’ e abusiva, já que na maioria dos postos de combustíveis da cidade os valores quase não possuem diferença entre um e outro; contudo, afirmam os integrantes do grupo que não podem alegar formação de ‘cartel’, por ausência de provas.

Valores praticados nos postos nas cidades de Ubatã, Jequié e Maracás, simultaneamente. (Fotos leitores)

De qualquer forma, a reclamação dos consumidores ipiauenses se baseiam nos valores praticados em algumas cidades da região, que apesar de situarem-se mais distantes dos pólos de distribuição de combustíveis, praticam valores abaixo dos encontrados na cidade, onde o combustível mais barato  (até esta quinta-feira, 10) era comercializado ao preço de R$ 4,37 – usando como base o preço da gasolina comum. Ou seja, uma diferença de R$ 0,48 (QUARENTA E OITO CENTAVOS) por litro de gasolina, se comparado com o preço praticado na cidade de Maracás, distante 88 Km do pólo de distribuição de combustíveis em Jequié, contra os 50 Km da cidade de Ipiaú para o mesmo pólo de distribuição.

Conforme informado ao IPIAÚ ONLINE por alguns integrantes do “MOVIMENTO PREÇO JUSTO – IPIAÚ”, estratégias de mobilização entre os consumidores e também de busca de apoio político (e se necessário até jurídico) serão realizadas em busca de um preço justo nos combustíveis na cidade.

Ipiaú Online