Jequié: Laboratório de drogas é desativado, um indivíduo morre e outros três são presos

Um laboratório de drogas foi desativado pela CIPE CENTRAL, na Rua Isaac Sampaio, centro de Jequié, nesta terça-feira (03). Conforme a Polícia, existia um laboratório de refino de drogas com intensa movimentação de elementos suspeitos. Por volta das 10h, a CIPE CENTRAL recebeu denúncia anônima e ao tentar efetivar o cerco do local foi recebida a tiros por alguns indivíduos que tentaram fugir pelos fundos do imóvel. Durante a troca de tiros um dos elementos foi alvejado e encontrado com um revólver nas mãos, sendo socorrido para o Hospital Geral Prado Valadares, onde não resistiu aos ferimentos e morreu.

Na residência foram encontrados: 01 revólver Taurus: 38 com três cápsulas deflagradas e três munições intactas; 17 tabletes de substância análoga a maconha, pesando cerca de 16kg; 04 tabletes de substância análoga a cocaína, pesando cerca de 5kg; 06 pedras grandes de substancia análoga a crack, pesando cerca de 450g; 03 sacos de pasta base de substancia análoga a maconha, pesando cerca de 300g; 01 saco de pasta base de substancia análoga e cocaína pesando cerca de 400g; 03 trouxas de substancia análoga a cocaína, pesando cerca de 250g; 2.000 comprimidos do remédio Franol (Efedrina); 01 balança de precisão; 01 prensa profissional de marca Metalpem (equipamento utilizado para prensamento da droga); 01 tesoura, 02 fitas e 1.000 sacos de embalagem; 01 liquidificador (para a mistura da droga); 823 caixas vazias do remédio Franol (Efredina); 255 frascos de Caffein (Termogênico). Segundo a CIPE CENTRAL o indivíduo morto no confronto foi identificado como Leonardo da Silva Cardoso, vulgo Pepe ou Léo que era um dos gerentes de uma organização criminosa que mantém operações clandestinas na cidade de Jequié e região, e responsável direto por roubos, homicídios e tráfico de entorpecentes.

Um comprovante de residência foi encontrado de um segundo endereço, do Condomínio Bela Vista Torre 02, onde foram presos Flávio Santos Martins e Tauane Ramos Lima com uma várias drogas que informaram que os entorpecentes pertenciam a Maria Conceição de Oliveira Santos, vulgo Conça que também foi presa.

Material apreendido no apartamento

01 Tablete de substância análoga a maconha, pesando cerca de 01kg; 02 Balanças de precisão; 05 Trouxas de substância análoga a maconha, pesando cerca de 300g. 03 pacotes de substância análoga a cocaína, pesando cerca de 200g; 03 porções de substância análoga à cocaína, pesando cerca de 15 g; 03 cheques, nos valores de R$ 5.000,00, 3000,00 e 2.500,00 em nome de Maria Conceição de Oliveira Santos, vulgo CONÇA; 01 Rolo de embalagens plásticas, mais 500 sacos plásticos pequenos; 02 cadernos de anotações com vários nomes, contatos e valores e 01 fita adesiva para lacrar as embalagens. Todos foram encaminhados para a 9º COORPIN, sendo flagranteados por associação ao tráfico de drogas pelo delegado titular.

CIPE Central