Ipiaú: Polícia Civil desmonta duas fábricas clandestinas de produtos de limpeza

Os produtos foram apreendidos pelos agentes da Polícia Civil. (Fotos: Divulgação Polícia Civil)

No final da tarde desta quinta-feira (28), após o trabalho investigativo de agentes da Polícia Civil, territorial de Ipiaú, sob o comando do Delegado Titular o Dr. Rodrigo Fernando, foram realizados o fechamento de duas fábricas clandestinas de produtos destinados a limpeza, como sendo água sanitária.

Durante a “batida policial”, foi constatado que em dois endereços, um localizado no Bairro Aloísio Conrado e outro no Bairro Santa Rita, as pessoas de Ladislau Ramos de Castro, que se identificou como ‘dono’ da marca QMelhor e Milton dos Santos, como dono da marca Rio de Contas, produziam uma substância que intitulavam como água sanitária, de forma totalmente irregular.

De acordo com informações do Delegado Dr. Rodrigo, os acusados se utilizavam de forma irregular dos vasilhames (frascos) e tampas de fabricação e uso exclusivos de uma empresa que atua na região na fabricação do produto licenciado, ou seja, água sanitária.

Após análise de um químico, o material apontou níveis que não atendem às especificações exigidas pela ANVISA.

Foi constatado também que os produtos são vendidos sem expedição das respectivas notas fiscais.

Em pronunciamento, o delegado, Dr. Rodrigo disse: “Assim, a Polícia Civil de Ipiaú trabalha com o intuito de proteger o cidadão, que adquire um produto em desacordo com o exigido, no caso em tela, com risco seríssimo de infecções, pois não são aptos ao que se propõe.”

Todo o material foi apreendido e os responsáveis autuados em flagrante, sendo conduzidos até o Complexo Policial para que sejam tomadas as devidas providências.

Noel Rodrigues / Ipiaú Online