Ipiaú: Casal celebra 66 anos de união; um romance que atravessa gerações

Em um tempo em que casamentos são firmados já com a perspectiva do divórcio, a história de Zezito e Olga mostram em Ipiaú justamente o contrário. O casal celebrou nesta quinta-feira (31) bodas de diamante, com  66 anos de união estável, atualmente residindo à Rua Siqueira Campos, no centro da cidade.

Em 1946, Olga chegava a Jequié, vinha de Mundo Novo, onde morava e tinha concluído seus estudos no Colégio Presbiteriano de Ponte Nova, hoje Wagner, e trabalhava como enfermeira no Hospital Americano da mesma cidade. O namoro começou no dia da eleição, 3 de outubro de 1950, quando Zezito e Olga saíram de Jequiezinho para votar no centro da cidade.

O casamento foi realizado no 31 de maio de 1952. Daí foram morar em uma pequena casa na Av. Artur Moraes, no mesmo bairro do Jequiezinho. No início do ano de 1953 o casal passa a morar em Ipiaú, quando nasce a primeira filha; em 1955 , veio a segunda e em 1956 nasce a terceira.

Em Ipiaú, Zezito se estabelece no comércio como proprietário do Armazém e Padaria Ipiaú na rua Alfredo Brito, onde se manteve durante 36 anos.

Na labuta da padaria ele sempre contou com a criatividade de Olga, que além disso, cuidava como ninguém da casa e das filhas. Nessa mesma época passou a fazer parte da Loja Maçônica e Fraternidade Rionovense onde ocupou todos os cargos, chegando a Venerável Mestre. Foi também um dos fundadores da associação Comercial de Ipiaú. Durante algum tempo fez parte do Rotary Clube, nessa cidade.

Olga, de tradicional família Presbiteriana, ao chegar em Ipiaú, organiza uma congregação, mais seu intento não prosperou. Como verdadeira cristã, passa a não só frequentar, mas também servir fielmente ao Deus vivo, na Primeira Igreja Batista de Rio Novo, para onde conduz também suas filhas. Zezito de família católica se converte na mesma igreja no início de 1993 e em dezembro de 1993 foi batizado, junto com Olga pelo Saudoso Pastor Paulo Júnior.

Assim, vivendo uma vida simples e honesta, criaram e educaram as filhas, dando a todas elas a oportunidade de frequentar a Universidade, um privilégio para poucos naquela época. O primeiro dos oito netos nasceu em 1979,o último e 8º neto,nasceu em 1989. O 1 bisneto,em 2009,a segunda bisneta,em maio de 2018.Em 1977, comemoraram as Bodas de Prata na Igreja Batista da Graça em Salvador, culto Celebrado pelo pastor Tarses Walace Lemos. Em 2002 as Bodas de Ouro, culto dirigido pelo Pastor Paulo Júnior e pelo pastor Carlos César Januário, em sua antiga Residência na Rua Alfredo Brito.

Em 2012 na PIB de Rio Novo comemoraram Bodas de diamante (60 anos de casados) com um culto celebrado pelo pastor Carlos César Januário. Nesse ano, o casal comemora 65 anos de casamento, dando graças ao nosso Deus pela vida e saúde e também pela linda história matrimonial.

Cléa Barreto Lemos / Ipiaú Online