Esporte: Independiente empata com Flamengo e é campeão da Sul-Americana no Rio


15132122775a31c975d98ae_1513212277_3x2_md
Lance da final da Copa Sul-Americana entre Flamengo e Independiente

Brigas nos arredores, portões arrombados e centenas de torcedores invadindo o Maracanã.

Na noite mais confusa desde a reabertura do estádio em 2013, o Flamengo perdeu o título da Copa Sul-Americana.

No Maracanã lotado, o Independiente, da Argentina, teve sangue frio para suportar a pressão e empatar com os cariocas, por 1 a 1.

Na primeira partida da decisão, os argentinos venceram por 2 a 1.

A frustração tomou os torcedores do Flamengo após o jogo. O time carioca não vence um torneio internacional de prestígio há 18 anos. O último foi a Copa Mercosul em 1999.

Os argentinos repetiram a façanha de 1995, quando ganharam o título da Supercopa contra o Flamengo.

Com o resultado, o Atlético-MG fica de fora da Libertadores. Se os cariocas vencessem, os mineiros entrariam no torneio.

A confusão tomou conta do Maracanã desde o início da noite.

Um hora antes do início da partida, centenas de torcedores invadiram o estádio por vários setores. Eles derrubaram cercas, portões e catracas.

Os policiais lançaram bombas de efeito moral e spray de pimenta para conter os flamenguistas.

Antes de invadirem o estádio, os torcedores do time do Rio brigaram com os argentinos em vários pontos nos arredores do Maracanã.

O ônibus da delegação do Independiente chegou com janelas quebradas ao estádio.

A polícia teve que lançar spray de pimenta para os argentinos entrarem. Assustados, os atletas desceram do ônibus com a mão no rosto.

O tumulto entre torcedores dos dois clubes teve início na noite de terça (12), quando centenas de flamenguistas promoveram um foguetório em frente ao hotel da delegação argentina.

Depois da confusão fora do estádio, o Flamengo começou melhor o jogo. Precisando da vitória, a equipe carioca se lançou ao ataque.

Aos 12min, Éverton perdeu a primeira oportunidade. Após o susto, os argentinos equilibram a decisão.

Mas os cariocas abriram o placar. Aos 29min, Lucas Paquetá fez o gol após Diego cobrar uma falta. Juan e Réver tocaram e a bola sobrou para Paquetá marcar na pequena área.

O Flamengo permaneceu melhor até o colombiano Cuéllar derrubar Meza dentro da área num lance infantil. Aos 39min, Barco empatou ao cobrar o pênalti com categoria.

No segundo tempo, o time da Gávea continuou no ataque. Aos 10min, Rueda colocou Vinícius Júnior, 17, em campo. Ele entrou no lugar do lateral Trauco.

Com Diego sem inspiração, o Flamengo atacava em jogadas pelas laterais e sem articulação.

A partida ficou melhor para os argentinos, que abusaram da catimba e comemoraram o título em pleno Maracanã.

Folha de São Paulo