Espírito eleitoral toma corpo após a folia


rui-e-acm

Após a quarta-feira de cinzas é que o espírito das eleições de 2018 começa a ganhar corpo. Rui e Neto devem dar o start à série de reuniões com partidos da base para dar continuidade às negociações para composição da chapa e estratégias de penetração no interior do estado e Salvador. Rui disse sexta, em viagem a Olindina, que, finda a folia, a primeira providência será ter reunião com o PT. Neto, na quinta, foi na mesma linha: afirmou que passado o Carnaval dará sequência a conversas com lideranças partidárias.

Em anonimato, aliados políticos dos dois lados dizem terem pesquisa mostrando o cenário atual do eleitorado. E ambos afirmam que o seu candidato está na frente. Wagner chegou a dizer para a imprensa que crê que Rui vence “inclusive em Salvador”. Gente de Neto diz que ele chega a 15 pontos à frente de Rui no estado. Ou seja: por enquanto, só incertezas.

Unhas e dentes – O certo mesmo, até agora, é a candidatura pela reeleição de Rui e a disputa com unhas e dentes pelas vaga de vice e Senado – PP, PSD, o próprio PT e o PSB de Lídice – desde quando o ex-presidente Lula disse, em uma brincadeira ao abraçar Lídice e Wagner, a frase “meus senadores”. Mas a indefinição sobre quem será o candidato à presidência da República implicará nas decisões do governador e este será o compasso de espera de Rui. Se Lula não sai, quem será seu puxador de votos? Qual a chapa melhor para cada cenário?

Do lado de Neto o que há é uma indefinição, digamos, oficial, sobre sua candidatura. A composição da chapa viria após martelo batido. Há quem aposte que ele é candidato quer queira ou não. Caso não o seja, seu grupo político perderia força, cadeiras nos Legislativos estadual e federal. Ou seja: ou é ou é.

A Tarde / Tempo Presente