Opinião: Historiador ipiauense comenta necessidade de união em prol da soberania nacional

Confira opinião do historiador ipiauense Rony Rodrigues, atualmente residindo em Candeias, a respeito da atual situação brasileira quanto a perda de soberania nacional:

É hora de união e inteligência nacional efetiva

Primeiramente gostaria de registrar minhas desculpas por não tratar de um assunto específico de melhoria, a ser implantada em Ipiaú até 2033 (conforme pede a coluna – coluna que aliás, venho acompanhando com muito carinho e apreço), pois, há tempos deixei a cidade, e reconstruí minha vida fora, desde a crise do cacau de 1987.

Porém, como historiador, creio que o assunto que trago, contribuirá substancialmente de alguma forma… e devemos servir de reflexão à pensarmos que País queremos no futuro próximo.

Largamente denunciado pela mídia nacional, inclusive no IOL, o golpe militar de 1964, no Brasil e demais países da América Latinas, se deu por obra e graça da CIA-USA, que há tempos mantem em curso no Brasil, via FMI, um sistema velado e perverso de sequestro de vultosos recursos do Orçamento Público Federal – recursos eminentemente públicos e de propriedade do povo brasileiro (propiciado pela dupla casada: Banco Central e Tesouro Nacional) instalado “legalmente” há décadas na cúpula do Governo Federal, Congresso Nacional e
Sistema Financeiro Nacional, onde suga recursos provenientes dos municípios e por conseguinte, entrega ao SISTEMA DA DÍVIDA PÚBLICA(que já representa cerca de 80% do PIB), tendo como parte dos beneficiários,“players” internacionais.

(mais…)


Ipiaú: Em crônica, Elson Andrade sugere solução para o Rio Novo Tênis Clube


Disputa do Terreno do RNTC – Depois dos Gafanhotos, a Esperança é a última que morre.

Três amigos se reuniram na praça Rui Barbosa, para debater o caso da disputa do terreno do RNTC, pois corre na cidade o “zuzumzum” sobre o processo de compra e venda do direito de aforamento do terreno do Clube e de outros tantos terrenos no centro da cidade.

Manezinho de Filó, menino criado solto na beira do Rio de Contas (o rio, não o clube) metido a entendido que só, logo tratou de pôr o caso em tela – Aquele clube era clube de barão, toda vez que tinha festa disputada ali, nunca tive condições de entrar… afinal, na Era do Cacau, era comum nas festas, sempre ter mais gente fora do que dentro dos clubes da cidade, e a gente ia mesmo era prá ficar encostado nos carrões estacionados, ouvindo o som do Joedson (este sim é que merecia ser preservado, não foi…) completou.

(mais…)


Ipiaú Agenda 100 anos: Que cidade queremos para 2033?

O IPIAÚ ON LINE inicia esta semana uma série de reportagens visando debater o futuro da Terra de Rio Novo, a cidade polo da região que tem na sua base o desejo pelo desenvolvimento frustrado por várias crises, desde a cacaueira até a decepção com o ciclo do minério.

O tempo passa. Para quem tem meia idade a inauguração da Praça do Cinquentenário ainda está na memória. Acontece que já estamos completando este ano 85 anos de emancipação política. Ou seja: em 16 anos estaremos chegando ao centenário de Ipiaú, em 2033.

Quem ama sua terra quer ver o progresso chegando para evitar o crescimento da criminalidade; gerando empregos de qualidade visando que nossos filhos não tenham que migrar para os grandes centros, aumentando a renda com novos investimentos e assim trazendo a qualidade de vida tão sonhada.

Esse objetivo requer planejamento. Por não ter sido feito esse planejamento na formação da cidade é que hoje convivemos com ruas estreitas no centro, onde o trânsito e estacionamento de veículos se tornaram problemas de difícil solução. A geração que abriu essas ruas não pensou que teríamos no futuro um tráfego tão intenso. O erro se repete. Sem planejamento continuamos fazendo bairros onde as casas chegaram antes do esgotamento sanitário ou mesmo da iluminação pública.

Registro da Praça Rui Barbosa, no centro da cidade, nos idos dos anos 30

Continuando assim, a tendência é termos no centenário de Ipiaú um aumento da pobreza, da marginalidade e do subemprego.

Existem saídas que dependem de soluções administrativas, que só podem ser atingidas se desvinculadas de partidos ou grupos políticos. Os futuros prefeitos ou prefeitas precisarão ter o compromisso da continuidade das obras e projetos, gestão após gestão, já que as grandes obras não ficam prontas em quatro anos.

Para ajudar essa reflexão, estamos convidando a comunidade ipiauense, especialmente seus pensadores, a nos enviar idéias. Que Ipiaú queremos para 2033 e o que é necessário para que esse desejo de uma vida melhor se torne realidade?

Celso Rommel


Opinião Elson Andrade: O preço das políticas públicas equivocadas

Dado a já termos no Brasil uma carga tributária pesadíssima (35% do PIB), escassez de recursos e alto custo na obtenção de empréstimos… cada vez mais no Brasil e no mundo, cresce a importância da implantação de monitoria social dos gastos públicos, tendo por finalidade a [mensuração dos Impactos Sociais Efetivos consequente da implementação destas políticas, a saber se de fato foram capazes de gerar as devidas benfeitorias, ou não, em comparação ao proposito original.

E se de fato proporcionaram benefício socioeconômico sustentáveis! Urge, a necessidade de se medir tais resultados consequentes. Logo, comparar os Impactos Sociais, com especial ênfase em definir os métodos para estimar o impacto de intervenções sobre resultados socioeconômicos transformadores, buscar fornecer insumos para a avaliação de projetos ou negócios sociais, sejam eles implementados por governos ou pelo terceiro setor (fundações e ONGs), organizações da sociedade civil, empresas, negócios sociais, fundos de investimento de
impacto ou do próprio desempenho do poder público. A exemplo dos resultados (custo/benefícios) entregues pela Embasa, por exemplo.

(mais…)

1º de Maio de 1994: Onde você estava e o que fazia na manhã daquele dia?

Para muitos esta pergunta só faz sentido após ver essa foto, esse rosto.

Se você perguntar a muitos onde estavam e o que faziam há um ano atras, muitos não saberão dizer. Mas, para quem possui mais de 30 anos, se você perguntar onde estava e o que fazia no dia 1º de maio de 1994, muitos saberão dizer, pois foi um momento trágico que comoveu o mundo inteiro.
“Nesse primeiro de maio, completam-se 24 anos da morte de Ayrton Senna. Ele não sobreviveu ao acidente de que foi vítima na curva do Tamburello, no Autódromo italiano de Enzo Ferrari.

Senna no GP do Brasil, no Rio, em 1988. (Foto Orlando Brito)

(mais…)


Opinião Elson Andrade: Brasil – Um país estagnado pela usura rentista


Que me perdoem os intelectuais e gestores públicos mais formais, exceto os economista vendidos a serviço das instituições financeiras e da grande mídia… mas vou direto ao ponto. Desde o golpe militar de 1964, há em curso no Brasil, um sistema velado e perverso de sequestro de METADE dos recursos do orçamento público federal – sangue e o suor do povo brasileiro (via a dupla: Banco Central e Tesouro Nacional) instalado “legalmente” há décadas na cúpula do governo, que suga recursos provenientes dos município (via CPFs e CNPJs) e por conseguinte, este, entrega ao SISTEMA DA DÍVIDA PÚBLICA. Vide gráficos abaixo com parcimônia, é veras.

Para aqueles que não sabem, saibam: – os títulos do governo federal não são vendidos diretamente a qualquer um, nem mesmo o Tesouro Direto. Sempre há “dealers” (distribuidores) 12 seletos bancos atravessadores, dentre estes, vários estrangeiros. Nos gráficos abaixo você perceberá que do total do orçamento anual do governo federal (LOA 2017) dos 3,505 trilhões de Reais; 339,1 bilhões, foram alocados para o pagamento de Juros e Encargos da Dívida e ainda 946,4 bilhões em custos do refinanciamento da própria dívida.

(mais…)

Elson Andrade: Qual a importância de participar de feiras, eventos e congressos em sua área de negócio?

Sem dívida alguma, uma das mais eficientes formas de desenvolvimento acelerado, ou correção de rota, de um negócio (existente ou em formação) é a participação em feiras, congressos e eventos da sua área de negócio. A fim de alavancar a capacidade e eficiência comercial, técnica, melhoria da qualidade e assertividade, além da construção de uma networking, melhor conhecendo as empresas, pessoas, cases e benchmarkings de sucesso relacionados.

A pequena cidade que bem souber da importância e impacto para o desenvolvimento local, seleciona, promove, apoia caravanas de visitação as múltiplas feiras, congressos e eventos, com fulcro a aceleração do desenvolvimento de empresas e negócios locais, através da melhora do conhecimento das cadeias de suprimentos globais, além da integração e capacitação dos seus munícipes.

Em termos comerciais e práticos, as feiras proporcionam condições de negociação imediata dos produtos e serviços expostos e a possibilidade de criar um intercâmbio comercial permanente.

(mais…)

Elson Andrade: Calçadas urbanas ; uma menor abandonada em via pública

Tal qual as ciclovias, as calçadas urbanas são um dos mais importantes modais de circulação das pessoas pela cidade, sendo ainda, parte integrante obrigatória da Política Nacional de Mobilidade Urbana (PNMU), e devem ter toda a atenção e prioridade nos governos municipais, bem como, pela população em geral, já que as calçadas servem tanto ao público quanto ao privado, nas mais diversas funções.

O PNMU, lei federal nº 12.587/12, é um dos instrumentos de desenvolvimento territorial local, regente da mobilidade urbana que tem como finalidade a integração entre os diferentes modos de transporte, com fulcro na melhoria da acessibilidade e da mobilidade de pessoas e cargas em toda a cidade. A [comunhão] do Plano Diretor Urbano Municipal com os preceitos do Plano de Mobilidade Urbana, formam juntas as ferramentas integradoras da efetivação dos princípios, diretrizes e objetivos dessas políticas públicas.

O Plano de Mobilidade Urbana, realizado por conta e iniciativa das prefeituras, deve estar integrado ao Plano Diretor. E ambos, devem incorporar os princípios da mobilidade sustentável, com foco prioritário no transporte coletivo e modais não motorizados. Depois de várias prorrogações… a partir de abril de 2019, o PNMU passará a ser requisito INDISPENSÁVEL para que municípios acessem recursos federais destinados à mobilidade urbana, além de ser [obrigatório a todos os municípios com mais de 20 mil habitantes], totalizando 3.065 cidades em todo o Brasil.

(mais…)

Elson Andrade: Pequenas cidades ou cidades infantis?


Embora já tenha decorrido mais de 500 anos, ainda assim, não aprendemos a lição! No século XV, o termo “criança” ou “infância” não existia. Naquela época, as crianças eram vistas como “ADULTOS EM MINIATURA”, ou seja, eram tratadas e vestidas como adultas. Também não possuíam direitos como criança que sempre foram. Para a sociedade e valores da época (ética), elas só precisavam crescer! Havia uma grande valorização do adulto, isso porque das crianças que nasciam poucas conseguiam se desenvolver, muitas morriam antes mesmo de chegar à fase que hoje conhecemos como adolescência, já que naquele tempo havia muitos problemas com doenças, sem o devido diagnóstico, tratamento e cura.

Pode parecer demasia… mas é exatamente esta a forma comparativa como são tratadas as pequenas cidades, pelos governos estaduais e federal: MINIATURAS DE GRANDES CIDADES! Dando-lhes incumbências e cargas desproporcionais, se considerada as condições naturais normais a “faixa etária” histórica no processo de desenvolvimento local. Seja pelo ponto de vista, econômico-financeiro ou técnico-organizacional.

(mais…)

Opinião Elson Andrade: A que (m) serve a Política?

Muitos vão prontamente responder de forma inepta aquilo que lhes impregnaram devoção. Ou seja, que o papel da Política é administrar a coisa pública…

Administrar a Coisa Pública, seria a forma de governo (mando) na qual o povo (ser abstrato/ninguém) é soberano (senhor), governado por um Estado (Hegemônico) por meio de “seus” representantes “legítimos” (mesmo que investigados) investidos de poder e funções estatais distintas; sob a égide da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência… deveria, (SQN) – Só que não.
E o que é administrar?

(mais…)

Opinião Elson Andrade: A administração pública é um jogo?

Na partida de futebol, no estádio do Barradão em Salvador, no último dia 18 de fevereiro, se enfrentaram em mais um clássico, Bahia e Vitória pelo campeonato Baiano de 2018, cujo empate favoreceria ao Vitória.

Após fazer o gol de empate, de pênalti no começo do segundo tempo, Vinícius (titular do Bahia) comemorou o gol dançando perto e voltado de forma provocativa a torcida rubro-negra (ato punitivo segundo as regras). Fernando Miguel, o goleiro do Vitória, não gostou e foi tomar satisfação. Vinicius não revidou, mas recebeu ao menos dois socos no rosto, um do Denilson e outro de Kanu… Diante das torcidas e da TV, os dois times acabaram se enfrentando, a socos e pontapés, e o campo virou um ringue coletivo.

(mais…)


Opinião Elson Andrade: O populismo e a farsa da DEMOcracia

Falsa democracia 1

É gritante a diferença entre o que registra a letra constitucional e a efetiva prática do regime político ao qual se diz viver a décadas, no Brasil. Democracia, significa “regime político em que a soberania é exercida pelo povo. A palavra democracia tem origem no grego demokratía que é composta por demos (que significa povo) e kratos (que significa poder). Neste sistema político, o poder é exercido pelo povo através do sufrágio universal”. Teoricamente, pois na prática, a maioria qualificada venceria “facilmente” as minorias errantes, não fosse ela abestada, manipulada! Lembremo-nos dos registros e signos bíblicos: Quando Pôncio Pilatos, já em segunda instancia, nas apelações finais, pergunta ao povo enfeitiçado e tomado de paixão pela versão dos fatos, dos então sacerdotes da época… – É pascoa, e pela vossa tradição devemos libertar um preso, concedendo-lhe o perdão… quem vocês querem que libertemos, Jesus ou Barrabas?

(mais…)


Ipiaú: Edifício Santa Paula; quase quarenta anos de atraso

Perspectiva ed. Maison Valle dos Rios (Santa Paula) (1)-1

Lá pelos idos de 1979 uma campanha publicitária sacudiu a opinião pública de Ipiaú e região: o primeiro passo do processo de “verticalização” da cidade modelo da Bahia com um edifício residencial no estilo das cidades de médio porte. Tão logo as obras começaram, um cartaz chamava a atenção para o fato de que haveria “um novo sol nascendo em Ipiaú” e “uma nova maneira de viver”.

O “sol” em questão era o Edifício Maison Valle dos Rios, cujo projeto de apartamentos “classe AA”, considerado na época o primeiro do gênero no interior do estado, com 16 apartamentos e vista panorâmica, visava atender a demanda dos ricos cacauicultores da região, em um momento de bonança que corria muito dinheiro no comércio de Ipiaú, devido a alta temporada do fruto de ouro do chocolate.

O projeto do prédio pronto, sonho que ficou só no papel
O projeto do prédio pronto, sonho que ficou só no papel

A responsável pelo projeto era a construtora itabunense Santa Paula, cujo nome acabou sendo dado pela população ao próprio prédio ( mais tarde apelidado de “Santa Pausa” ) prometia na campanha publicitária “qualidade maior pelo preço justo”. Não contavam com o avanço da crise, a hiperinflação e, em seguida, a vassoura de bruxa.

santa paulasolp
Material de propaganda da época. Arquivos: Elson Andrade

A “pausa” dada na construção, devido a falência do projeto, já soma quase quarenta anos, desde que o prédio começou a ser erguido. Hoje contemplamos no centro de Ipiaú uma estrutura que parece simbolizar a própria cidade, onde tem se tornado comum que grandes sonhos sejam iniciados mas nunca concluidos. É também comum a pergunta que ipiauenes ouvem quando viajam pela Bahia: “Você é daquela cidade que tem o prédio sem terminar?” Outra coisa que ouvimos muito ao longo desses quase quarenta anos foi: ” Tenho medo desse prédio cair uma hora dessas”.

santapaulapp

Uma representação própria do Santa Paula ( ou Santa Pausa, se preferir ) é de que econômicamente Ipiaú não conseguiu avançar além dos anos oitenta. Teve um momento de euforia com o minério mas depois voltou à já tradicional depressão pós cacaueira, agravada por imensas dívidas financeiras de produtores até hoje não pagas junto ao Banco do Brasil.

Na base do prédio o empresário Alex Muniz construiu o projeto do mini shopping Liberdade, que tem funcionado desde meados de 97. A torre, entretanto, segue ocupada por morcegos e antenas.

Para a grande maioria, o projeto prosseguirá pelos séculos como as pirâmides do Egito: ruínas que viraram patrimônio histórico. Para alguns sonhadores entretanto, existirá sempre a possibilidade de se ver gente morando lá dentro.

Celso Rommel / Ipiaú on Line


Ipiaú: Campanha eleitoral na cidade deverá ser acirrada

IPIAUCAND

A tendência que se forma em cada conversa política durante o feriadão dá conta de que o pós carnaval revela o início de uma campanha eleitoral acirrada em Ipiaú. Cada vereador, cada cabo eleitoral, cada formador de opinião deverá ser convocado para puxar os votos dos seus candidatos.

A prefeita Maria, que tem na aliança com o governador seu maior trunfo político e administrativo, deverá apostar fortemente na reeleição de Rui Costa, contando para isso com o apoio das lideranças que contribuíram para a sua vitória com a mais expressiva vantagem de votos na história política do município, com destaque para nomes como Cezário Costa, o marido e ex prefeito José Mendonça, os vereadores Orlando Santos, Jô da AABB e Cláudio Nascimento, dentre outros, incluindo as lideranças de bairros. Uma força que está surgindo e poderá contribuir de forma marcante no pleito em Ipiaú em favor de Maria e Rui será o início de transmissões da Nova FM, nova denominação da Rádio Educadora AM, marcado para ainda este primeiro semestre.

Por outro lado, o grupo do ex prefeito Deraldino, de tendência Carlista, deverá utilizar suas forças para alavancar no município e região a candidatura do prefeito de Salvador ACM Neto ao governo. Dentre suas alternativas mais cogitadas figura a participação dos vereadores de oposição, a utilização da emissora Ipiaú FM através de seus programas de notícias e o apoio de lideranças como Cleraldo Andrade, Miguel “Banda Roxa” Tanure, Eduardo do Lacip, o vereador Robson Moreira e Eduardo Pereira Alves ( o Dú ), entre os mais expressivos.

Há uma certa indisposição do eleitorado para com o voto este ano, em virtude dos escândalos em nível nacional. Convencer o eleitorado a se empenhar em prol de candidaturas deverá ser um desafio. Porém, para o ipiauense, que vê nas campanhas eleitorais o mesmo apelo de um campeonato de futebol, a coisa promete ser emocionante.

Celso Rommel / Ipiaú on Line

Ipiaú: Depois do Carnaval, a política e seus questionamentos

1518351574285688Enquanto alguns tomam sua água de côco na beira da praia e outros assistem ao Carnaval pela TV, o final do feriadão trará para os políticos ipiauenses algumas mudanças no tom, especialmente lembrando que o ano só começa depois do Carnaval e esse ano teremos eleições gerais.

Em Ipiaú, alguns políticos de grande carisma popular deverão levantar bandeiras, anunciando adesões, fazendo pronunciamentos mais enfáticos de seus candidatos. O vereador Robson Moreira (DEM ) por exemplo, que tem sempre apoiado a agenda de trabalho da prefeita Maria, deverá iniciar mais fortemente sua escalada em defesa de ACM Neto, seu candidato ao governo do estado, lado oposto ao da prefeita, que é eleitora de Rui Costa. A dúvida que fica é: haverá choque de opiniões?

Na emissora de rádio Ipiaú FM há comunicadores que fizeram a campanha de Cleraldo Andrade (DEM) e agora, por questões de patrocínio, resolveram demonstrar apoio ao governo de Maria das Graças, como se nunca tivessem desferido contra ela severos ataques na campanha eleitoral e ao longo de oito anos contra seu grupo político. O novo momento, entretanto, deverá impor mudanças, uma vez que o proprietário da emissora, fiel carlista, tenderá a barrar qualquer menção que beneficie a Rui Costa durante este período. Como será possível conciliar o desejo pela manutenção do patrocínio da Prefeitura ( que terá que divulgar as obras de Rui na cidade ) e a determinação partidária da emissora ?

A prefeita Maria continua com altos índices de aprovação popular. Enquanto isso o ex prefeito Deraldino segue retirado de cena. A dúvida é: aparecerá para pedir votos ao eleitorado? E para qual deputados, uma vez que em campanhas anteriores apoiou a Geddel e Lúcio Vieira Lima?

Celso Rommel / Ipiaú on Line