Bahia: Profissionais de saúde terão que notificar casos de acidentes de trânsito


Portaria determina que casos de vítimas de acidentes de trânsito sejam notificados por profissionais de saúde. (Foto; Noel Rodrigues / Ipiaú On Line)
Portaria determina que casos de vítimas de acidentes de trânsito sejam notificados por profissionais de saúde. (Foto; Noel Rodrigues / Ipiaú On Line)

Publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta (10), portaria busca estimar com precisão número de vítimas não fatais em acidentes.
Em nota, a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou que, por conta dos registros do sistema de informações hospitalares do Sistema Único de Saúde (SUS), é possível estimar com precisão o número de mortos por acidentes de trânsito. No entanto, as vítimas não fatais são de difícil mensuração. A obrigatoriedade da notificação busca sanar esse problema.
Ainda segundo a Sesab, hoje não é possível identificar os casos de acidentes de trânsito que dão entrada nos hospitais, pois eles são registrados como politraumatismo, traumatismo craniano ou fraturas de membros, e não como acidentes de trânsito.
Para a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego – Seção Bahia (Abramet-Ba), não haverá dificuldade na implementação do decreto nas unidades de saúde, pois o Código Internacional de Doenças (CID) já permitia isso, apesar da pouca utilização. Segundo a entidade, no preenchimento dos documentos médicos, o “CID: V23.4” especifica, por exemplo, motociclista traumatizado em colisão com um automóvel (carro), picape ou caminhonete, mas às vezes o registro era feito com outro código.
De acordo com dados da Sesab, entre os anos de 2000 e 2017 foram registradas 34.534 mortes em acidentes de trânsito na Bahia, o equivalente à população de cidades baianas como Cachoeira ou Riachão do Jacuípe.

G1