Bahia: Polícia Civil investiga morte de advogada e ameaças a outros advogados

Equipes da Polícia Civil e da Superintendência de Inteligência (SI) trabalham em conjunto, no caso envolvendo a morte da advogada Sílvia da Silva Carvalho, ocorrido na última terça-feira (26). Por determinação da Secretaria da Segurança Pública (SSP), equipes exclusivas apuram a motivação do crime e identificações dos autores.

Silvia da Silva foi surpreendida por criminosos quando saía do trabalho. Ela foi sequestrada e morta em Feira de Santana.

De acordo com Linard, Silvia deixou o escritório onde trabalha junto com a secretária, que também foi levada pelos criminosos, mas liberada antes de Silvia ser morta. A secretária foi achada a cerca de 500 metros do corpo da advogada. A mulher foi ouvida e disse que chegou a ouvir os disparos que mataram Silvia.

A informação inicial é de que a vítima prestava serviços advocatícios para traficantes de drogas de Feira de Santana e os criminosos teriam atacado Silvia, após desentendimentos. Informações que ajudem nas investigações podem ser repassadas através dos telefones 190 ou 181 (Disque Denúncia do Interior).

As equipes monitoram também um texto compartilhado, nas redes sociais, com supostas ameaças a outros advogados.

Agravo